CERCALENSE»» Relvado sintético é fundamental para o desenvolvimento do clube

João Ludovico desfaz boatos que circulam na região…

“SE FOMOS NÓS QUE REACTIVÁMOS O FUTEBOL NÃO FAZIA SENTIDO ACABAR AGORA COM ELE”

A Sociedade Juventude Cercalense não participa esta época no Campeonato Distrital da 2.ª Divisão mas isso não quer dizer que o futebol tenha acabado no clube.

Em entrevista ao nosso jornal o presidente do clube João Loduvico, reeleito recentemente no cargo, desfez todas as dúvidas e coloca um ponto final nalguns boatos que correm na região:

“Se fomos nós que trouxemos o futebol não fazia sentido acabar agora com ele. O que vamos fazer é reestruturar o clube, desenvolver a escola de futebol e criar melhores condições para que a equipa sénior possa regressar no próximo ano com mais força”.

“Na época passada cumprimos o nosso objectivo e até superámos as expectativas, embora na parte final tenhamos sentido algumas dificuldades a nível do plantel que nos obrigou a apresentar algumas vezes apenas 11 e 12 jogadores em campo e, numa ou outra situação, jogar com um jogador de campo na baliza”, referiu João Ludovico.



“Somos o único clube da zona que não tem campo relvado”

Este ano, como houve eleições, o novo elenco directivo entendeu que devia fazer uma pausa de um ano no futebol sénior para reestruturar o clube e em especial o departamento de futebol dada a “dificuldade que temos em recrutar jogadores pelo facto de sermos o único clube da zona que não tem campo relvado”.


Escolinha de futebol arranca em Setembro


“A Câmara Municipal de Santiago do Cacém  disse que a escolinha de futebol era um passo muito importante para o apoio para a colocação do relvado sintético que é fundamental para o progresso do clube. Em Junho fizemos uma experiência que foi muito positiva com 25 miúdos e agora a partir de Setembro vamos começar com petizes, traquinas e benjamins que vão participar em campeonatos aqui na região do litoral alentejano”, rematou o presidente do clube.  

Share on Google Plus