FC SETÚBAL»» O primeiro a regressar ao trabalho

Nova época começa a ser preparada a 18 de Julho…

PLANTEL DA ÉPOCA PASSADA MANTÉM-SE ACRESCIDO DE MAIS SEIS OU SETE REFORÇOS

O FC Setúbal, este ano promovido à 1.ª Divisão Distrital, vai ser garantidamente o primeiro clube a iniciar os trabalhos relativos à nova época desportiva.

 “Vamos começar a trabalhar calmamente porque para nós esta vai ser uma época especial dado que é a primeira vez que participamos neste campeonato. Temos apenas dois anos de existência e já estamos na 1.ª Divisão. Estamos a fazer história na cidade de Setúbal”, referiu Mário Leandro, presidente e treinador do clube.  

“18 de Julho foi o dia escolhido para o arranque da preparação porque há necessidade de estruturar o clube dotando-o de melhores condições de trabalho nomeadamente a nível do corpo técnico, preparador físico, terapeuta, directores, claque e também a nível de segurança. É isto que estamos a tentar fazer”, salientou.



"Fazer 30 pontos o mais rápido possível"

“Sabemos que a pressão vai ser grande e por isso o nosso principal objectivo é fazer 30 pontos o mais rápido possível de forma a podermos garantir a manutenção. Para isso estamos a contar com todos os jogadores que fizeram parte do plantel da época passada e mais seis ou sete reforços, alguns dos quais já garantidos”, disse.

Nesta altura a equipa setubalense, que tem Kalidou Sissoko no Senegal a tratar da documentação para regressar a Portugal e Thierry em fase de recuperação, já garantiu a contratação do defesa central Konan Andersen, costa-marfinense, de 1,92m de altura; do extremo-direito Rafinha (ex-Moura), do avançado Alison (ex-Pelezinhos) e muito provavelmente Ussou Well, um trinco senegalês de 26 anos que jogava no Livorno, da Série A italiana. O jogador já cá esteve e é muito provável que volte, embora nada esteja ainda garantido.

 

“Gosto mais do campo e da adrenalina do jogo"


Em declarações ao nosso jornal Mário Leandro explicou a razão por que acumula as funções de presidente e treinador. “Gosto mais do campo e da adrenalina do jogo. Quando vim para Portugal apresentei o projecto a vários clubes por entender que era mais fácil iniciá-lo num clube já existente. Como não fui bem sucedido resolvi eu próprio criar um clube. Foi assim que nasceu o FC Setúbal. Ser presidente tem as suas vantagens sobretudo na resolução de problemas, quando eles surgem no balneário. Se aparecer alguém que queira assumir o cargo de presidente, eu posso ficar como manager tratando das contratações e trabalhando no campo enquanto o presidente trataria dos negócios”.

Share on Google Plus