TAÇA AF SETÚBAL»» Amora conquista troféu pela terceira vez

Num estádio repleto de público…

NO FINAL QUEM FEZ A FESTA FOI O AMORA MAS O CHARNECA FOI UM DIGNO VENCIDO


Foi num ambiente verdadeiramente fantástico e com as bancadas repletas de público que se disputou no Estádio Municipal José Martins Vieira, na Cova da Piedade, a final da Taça AFS – Joaquim José Sousa Marques.

No final quem fez a festa foi o Amora, que conquistou o troféu pela terceira vez, mas de parabéns também está o Charneca de Caparica que foi um digno vencido.

Frente a frente estavam duas equipas que se conheciam perfeitamente porque esta época já se haviam defrontado três vezes e, curiosamente, em todas elas o vencedor tinha sido o Amora.

Na primeira parte os jogadores proporcionaram um bom espectáculo, num jogo intenso e bem disputado que chegou ao intervalo com o marcador igualado a uma bola.

A primeira equipa a marcar foi o Amora, precisamente aos quatro minutos na cobrança de um livre directo, à entrada da área, por Balela que desferiu um remate que não deu qualquer hipótese a Hernâni.

O Charneca Caparica que jogava com três centrais e com os laterais a desdobrarem-se nas acções ofensivas conseguiram chegar à igualdade pouco depois (10’) por Elias, que correspondeu da melhor maneira a um cruzamento efectuado do lado direito. Gonçalo ainda voou para o esférico mas este bateu no poste e acabou por entrar.

O jogo continuava a ser bem disputado devido à excelente entrega dos jogadores que iam tentando fazer o seu melhor mas apesar do esforço as situações de golos foram muito escassas.

Na segunda parte o jogo perdeu um pouco de agressividade e à medida que ia decorrendo começava-se a notar algum desgaste físico por parte dos jogadores, que originou algumas paragens.

O Amora parecia respirar melhor, mostrava-se uma equipa mais consistente e acabou por chegar ao golo [que seria o da vitória] por intermédio de Bruninho que surgiu na pequena área de cabeça a desviar para o fundo da baliza adversária.

Imediatamente a seguir o Charneca de Caparica mexe na sua equipa fazendo entrar dois jogadores [Rafa e Dany] de características mais ofensivas e pouco tempo depois com a entrada de Chaves fez avançar os centrais [Neca e Ricardo Aires] para pontas de lança, num último esforça para chegar à igualdade, mas a estratégia não resultou porque o Amora mostrou sempre grande coesão até ao fim.

A equipa de arbitragem chefiada por David Salvador, que incluía também João Lourenço e Francisco Mendes [como assistentes] e João Domingos [4.º árbitro] realizou excelente trabalho tanto em termos técnicos como disciplinares.

Logo após o apito final os amorenses fizeram a festa em pleno relvado onde receberam depois a taça entregue pelo homem que a impulsionou, Joaquim José Sousa Marques.

Individualidades presentes

De referir que na festa do futebol distrital marcaram presença diversas personalidades ligadas à vertente desportiva e autárquica, nomeadamente Rui Manhoso, director da FPF; Joaquim Judas, presidente da CM Almada; José Carlos Gomes, vereador do pelouro de desporto da CM Seixal; Manuel Araújo e Ana Margarida Carvalho, presidentes das Juntas de Freguesia de Amora e Charneca de Caparica, respectivamente; o antigo e o actual presidente da AF Setúbal, Joaquim José Sousa Marques e Francisco Cardoso; o vice-presidente, Carlos Sevilha; José Manuel Esteves, presidente do Conselho de Arbitragem e Octávio Machado, presidente Assembleia Geral, entre outros.


A OPINIÃO DOS TREINADORES…










Share on Google Plus