QUINTA DO CONDE»» Balanço da época desportiva

Nuno Cláudio em declarações ao nosso jornal...

“É OPINIÃO CONSENSUAL DE QUE NESTA ÉPOCA EXCEDEMOS TODAS AS MELHORES EXPECTATIVAS”


A ADQC terminou o campeonato distrital da 2.ª divisão em terceiro lugar falhando assim a concretização de um sonho que passava pelo regresso à divisão superior, onde havia estado na época anterior.

Com um plantel bastante jovem, onde pontificavam também dois ou três jogadores mais maduros, pode dizer-se que a equipa fez uma excelente temporada sob o comando técnico de Nuno Cláudio que havia entrado para o clube na recta final da época passada quando a equipa ainda estava na 1.ª Divisão.

Andou envolvida na luta pela subida de divisão até à antepenúltima jornada, foi a equipa mais concretizadora do campeonato e teve o melhor marcador da competição, factos que revelam bem a qualidade demonstrada ao longo do campeonato.

Face ao bom trabalho desenvolvido, o clube manifestou interesse na continuidade de Nuno Cláudio mas este acabou por não continuar em virtude de ter recebido um convite irrecusável de um clube mais perto da sua área de residência, precisamente do GD Benavente.

Apesar de já não fazer parte da estrutura técnica da equipa da Quinta do Conde, Nuno Cláudio aceitou o convite que lhe fizemos para fazer o balanço da época e falar da sua passagem pelo futebol do distrito de Setúbal.  

   
 “O balanço é inquestionavelmente positivo”

Qual o balanço que faz da participação da ADQC no campeonato distrital da 2.ª Divisão?
É opinião consensual de que nesta época excedemos todas as melhores expectativas. Bem sei que o objectivo do regresso à primeira divisão era inerente ao facto da ADQC ter descido na época anterior, mas a verdade é que iniciámos este ano um novo ciclo, que procurava sobretudo criar bases para, a curto prazo, dotarmos a ADQC de um conjunto de características que permitissem ao clube ascender de divisão, mas de forma sustentada, para que não voltasse a acontecer o que sucedeu na época anterior. Fomos uma das três equipas que ultrapassaram a fasquia dos 70 pontos, ficámos em terceiro e lutámos pela subida até três jornadas do fim, num campeonato com 32 jornadas. Tivemos o melhor ataque do distrito, a segunda defesa menos batida, fomos a segunda equipa com mais vitórias na época no distrito, apenas suplantados pelo campeão Olímpico do Montijo. A nível interno fizemos 27 vitórias em 38 jogos, quando o máximo anterior no clube era de 15 vitórias numa temporada. O balanço é inquestionavelmente positivo.


“Gostaria de ter ficado, mas outros valores se sobrecolocaram”

Apesar do bom trabalho realizado não continua no clube. Quer explicar porquê?
O presidente Joaquim Tavares convidou-me para continuar para a próxima temporada, de forma a dar continuidade ao trabalho feito. O meu único "adversário" de peso foi a distância da ADQC para a minha área de residência, bem como o esforço financeiro que foi necessário empreender para cumprir esse trajecto. Moro a quase 70 quilómetros da Quinta do Conde. Gostaria muito de ter ficado, mas outros valores se sobrecolocaram, e o convite de um grande clube como o Grupo Desportivo de Benavente veio acelerar uma decisão que, por muito que me custasse, teria de ser tomada. Sou sócio da ADQC desde 2012 e serei sempre um adepto deste clube especial.


“O futebol em Setúbal é mágico”

Sendo um homem da zona norte de Lisboa, com que ideia ficou do futebol no distrito de Setúbal?
O futebol em Setúbal é mágico. Disse-o várias vezes e mantenho esse sentimento para com o distrital sadino. Clubes históricos, que competem num ambiente em que todos vivenciam os respectivos trajectos das equipas da primeira e da segunda divisão. O seu trabalho, sr. José Pina, tem um contributo decisivo nesse estado de magia do futebol em Setúbal. O Jornal de Desporto aproxima equipas e intervenientes, transformando estas duas competições num verdadeiro ambiente de liga profissional, em que todos se conhecem, todos se ouvem e partilham as emoções de ambas as competições. Se algum dia a Associação de Futebol de Setúbal resolver reconhecer publicamente o seu trabalho, terá em mim um apoiante sem reservas.



“Parabéns ao FC Setúbal e Palmelense”

Quer acrescentar mais alguma coisa aquilo que já foi dito?

Aproveito a oportunidade que me concede para endereçar os parabéns ao campeão Futebol Clube de Setúbal, bem como ao Palmelense pela subida de divisão. Agradecer ao Major Joaquim Tavares pela oportunidade que me deu de treinar um clube tão especial como a ADQC. E desejar ardentemente que para o ano possa festejar duas subidas de divisão em dois distritos diferentes, uma na qualidade de treinador e outra na qualidade de adepto que sempre serei da ADQC.

Share on Google Plus