PALMELENSE»» Entrevista com o presidente da direcção, João Paulo Santos

Dirigente satisfeito com o trabalho realizado vai apresentar nova lista nas próximas eleições…


“QUANDO CHEGUEI HÁ DOIS ANOS ATRÁS NINGUÉM QUERIA VIR PARA O PALMELENSE



O Palmelense Futebol Clube é um dos históricos do distrito de Setúbal, tem actualmente 93 anos, é um dos clubes fundadores da AF Setúbal, na época de 1946/1947 participou no campeonato da 2.ª Divisão Nacional, andou vários anos na 3.ª Divisão e, naturalmente, pelos campeonatos distritais.

Ao longo da sua vida, tem tido alguns altos e baixos mas nesta altura atravessa um bom momento graças ao empenho e dedicação do elenco directivo liderado por João Paulo Santos que, com toda a sua dinâmica, tem vindo a dar uma nova vida ao clube não só a nível desportivo mas também a nível organizativo.

E, foi exactamente com o objectivo de dar a conhecer o que foi feito e o que está ainda por fazer que colocámos algumas questões ao presidente da direcção, João Paulo Santos, que se vai recandidatar ao eleitoral a realizar no final deste mês de Junho.


“Queremos caminhar bem vivos, mas firmes com os pés bem assentes na terra

O Palmelense andava um pouco adormecido mas de um momento para o outro acordou e agora está bem vivo. Como foi possível num espaço tão curto de tempo fazer tanta coisa?
Um pouco adormecido é uma forma simpática de por as coisas, quando cheguei há dois anos atrás ninguém queria vir para o Palmelense FC, nem treinadores, nem atletas, fossem eles de tenra idade ou seniores....  restava a História na boca dos mais idosos ou noutras terras que ainda recordavam o Palmelense FC...

E ainda não acordou... está a acordar e esperamos que se levante e caminhe bem vivo, mas firme com os pés bem assentes na terra.

Por outro lado não acho que tenhamos feito ainda assim tanta coisa, talvez o hábito aqui e noutros clubes ou associações seja não fazer, seja esperar que alguém faça por nós... A única excepção ou anormalidade foi o programa da FPF para a reabilitação dos espaços desportivos após a venda da sede em Lisboa. De resto, o apoio Municipal estava disponível, o apoio do PIDDAC está disponível há duas dezenas de anos... mas sim é preciso fazer, a sorte dá muito trabalho.

Mas era preciso infra estruturar primeiro, disciplinar e organizar a seguir de modo a começar a ter sucesso desportivo... mas ainda estamos longe.... temos quase tudo para fazer....



“Não prometemos o sintético, mas ele está lá”

A colocação do sintético no Cornélio Palma foi a obra mais mediática, mas o crescimento do Palmelense não se ficou só por aqui?
O mediatismo do sintético do Cornélio Palma foi importante, era algo esperado há 30 anos, mas foi fruto de uma negociação tremendamente difícil com a Câmara de Palmela, comprometemos os apoios de 4 anos (2015 a 2018), mas acreditaram em nós e demonstrámos a seriedade de cumprir compromissos, mostrámos que somos parceiros fiáveis e que aplicámos os dinheiros públicos em obra para a comunidade desportiva e não em jogadores ou equipas de pouco previsível sucesso.

Não prometemos o sintético, mas ele está lá, e em breve estará acompanhado por outro sintético, desta vez um campo de 7 com dois campos de 5 incluídos...

Tal como outros 520 clubes concorremos ao programa da FPF e fomos dos poucos contemplados,,, concorremos também aos fundos do PIDDAC via CCDRLVT e fomos contemplados, alguns que nessa data nos criticaram em vez de olharem para os próprios projectos, dão-me agora a satisfação de vir perguntar como se faz... outros percorreram outro caminho e vieram pedir ajuda para preparar os próprios projectos e é com enorme satisfação que os ajudamos.

A correr dentro da normalidade iniciaremos a próxima época com o segundo sintético instalado e acompanhado pela construção de 5 novos balneários, posto médico e sanitários públicos... provavelmente com umas das melhores infra-estruturas desportivas do Distrito.


“Novo projecto para reabilitar toda a estrutura por baixo da bancada”

Em termos de infra-estruturas o clube começa a ficar bem dotado. Mas, ainda assim, aqui fica a pergunta, ainda há algo mais para fazer?
Muito mais para fazer para além do que já foi executado e do que está em execução, submetemos ao IPDJ um novo projecto que a ser contemplado nos permitirá reabilitar toda a estrutura por baixo da bancada do Cornélio Palma ficando assim com balneários em condições de higiene e salubridade inquestionáveis, as instalações actuais remontam aos anos 40 do século passado...

Mas não nos ficaremos por aqui, há todo um sistema de energia e aquecimento de águas para modernizar, assim como a construção de um furo de água que nos dê autonomia em relação à rede pública, estes serão os próximos projectos de infra-estruturas.

Mas há mais, contudo temos prioridades, mas não esquecemos que temos muito a fazer por quem nos visita e dar-lhes condições condignas para ver os jogos.


“Com excepção dos Juvenis subimos todas as equipas à 1ª divisão”


A nível desportivo, a época que agora está a terminar pode ser considerada como um sucesso?
O sucesso desportivo será efémero se não estiver sustentado em infra-estruturas, disciplina e organização, mas olhando apenas para as classificações, não poderia esperar ou querer muito mais... no futebol de 11 com excepção dos Juvenis subimos todas as equipas à 1ª divisão... nunca aconteceu antes no Palmelense e provavelmente nunca aconteceu antes no Distrito...

Ser campeões em algum dos escalões, seria a cereja em cima do bolo, mas os objectivos foram quase integralmente conseguidos.

No futebol de 7, fomos à fase final de Infantis na divisão de Honra, Campeões de Infantis no Campeonato Complementar, mas temos um longo caminho a percorrer...

Mas tenho que estar muito satisfeito e louvar todos os atletas e toda a estrutura do Palmelense, desde os treinadores, directores, fisioterapeutas, e naturalmente os sócios e pais dos atletas pelo apoio constante.



“Na próxima época o grande desafio é administrativo e financeiro”

E na próxima como vai ser. Quais são as vossas perspectivas?
Em termos desportivos são muito simples, Manutenção para a generalidade das equipas e subida para os Juvenis.

Contudo será permitido a qualquer escalão sonhar e tentar obter algo mais.
Mas o grande desafio é administrativo e financeiro, organizar toda a estrutura administrativa e financeira suportada em sistemas informáticos que nos permitam agilizar informação interna e externa para melhor decisão e planeamento.

Optimizar as cobranças de quotas e mensalidades, criar novas fontes de receita e aumentar as receitas com publicidade. Fazer perceber às empresas locais que investir no Palmelense é uma forma de pagar menos impostos e contribuir para a comunidade.

Iniciar a certificação como entidade formadora da FPF é um objectivo e um comprovativo de que a formação de atletas no Palmelense é de qualidade e fiável.


“Futebol Feminino no Complexo Municipal”

Uma das novidades parece ser o futebol feminino. Vai ser mesmo uma realidade?
Já não será novidade, o Palmelense tal como nas escolas de futebol foi também pioneiro no futebol feminino e temos estado a trabalhar neste projecto que é já uma realidade.

Actualmente com treinos às 2ªs, 4ªs e 6ªs feiras pelas 20h00 no Complexo Municipal está no caminho para termos duas equipas na próxima época, uma de seniores e outra de sub 19, e estamos pelo futebol feminino, não estamos contra ninguém... temos condições e infra-estruturas para alavancar este projecto, temos atletas desta margem mas também da margem norte do Tejo, queremos que a igualdade de género seja uma realidade e partilhamos aqui a visão e objectivos tanto da FPF como da AFS.

Seremos promotores do futebol feminino e de torneios, talvez até internacionais de futebol feminino em Palmela e se todos trabalharmos bem, há espaço para coexistência de mais que uma equipa no concelho.


“Serei promotor de uma lista nas próximas eleições”

A actual direcção está a terminar o seu mandato. Sente-se satisfeito com o trabalho desenvolvido? É vossa intenção continuar?
Naturalmente satisfeito com o trabalho desenvolvido mas inacabado, serei por isso promotor de uma lista para a Direcção e restantes Órgãos Sociais do Palmelense, Com alguns ajustes, mas para continuar e agora de acordo com os novos estatutos, por 2 anos.

Gostaria de acrescentar algo mais ao que já foi dito?
Deixo dois gráficos, que são apenas indicadores, mas servem para caracterizar o que fizemos e o que queremos fazer.





Número de atletas de 180 para 240 em 2 anos



Ranking dos cerca de 120 clubes do distrito



Share on Google Plus