MONTE DE CAPARICA»» José Meireles fala da descida de divisão

Na próxima época vai abraçar um novo projecto…

“SENTIMOS DESDE O INÍCIO QUE ÉRAMOS UM ALVO ABATER”


O Monte de Caparica, um dos históricos clubes do concelho de Almada, viu a sua equipa de futebol sénior ser despromovida esta época à 2.ª Divisão Distrital.

O esforço desenvolvido pelo grupo de trabalho que lutou à exaustão pela permanência no campeonato maior do futebol setubalense tornou-se inglório pela forma como tudo se passou.

Neste sentido, e para saber mais pormenores sobre o que na realidade aconteceu, conversámos com o treinador José Meireles, a quem colocámos algumas questões:


“Ir do céu ao inferno”

O Monte de Caparica entrou para a última jornada com a necessidade de ganhar para se poder manter na 1.ª Divisão e tudo estava a correr bem, mas um penalti mesmo a acabar deitou por terra todas as esperanças. Como foram vividos estes momentos?
Ainda agora tenho dificuldade em explicar o que se sentiu nesses diferentes momentos, é como ir do céu ao inferno. Sabíamos que só a vitória nos interessava embora mesmo o empate pudesse ser suficiente. Como é natural a equipa entrou muito ansiosa mas aos poucos foi acalmando e acabámos por chegar à vantagem quando faltavam 10`para o termo do encontro, mas mais uma vez apareceu uma grande penalidade nos descontos que ditou a nossa descida.



“Fomos espoliados de 9 pontos”

A época não foi famosa em termos de resultados. Houve alguns factores que contribuíram para isso?
Reconheço qua a época não nos correu bem, mas também desde o início sentimos que éramos um alvo abater. Vale o que vale mas não deixa de ser curioso que nas últimas seis jornadas os árbitros tiveram influência no resultado final e nesses jogos fizeram-nos perder 9 pontos e passo a explicar: 24ª Jornada, Monte / Alcochetense (1-1) foram-nos escamoteadas duas grandes penalidades, por André Pagaime (Pinhal Novo) e perdemos dois pontos; 25ª Jornada, Almada / Monte (3-3) só faltou o árbitro marcar pelo Almada, Ricardo Guerreiro (Núcleo de Almada / Seixal), dois pontos; 27ª Jornada Moitense / Monte (1-0), penalti inexistente aos 94’, Henrique Pires (Núcleo Almada / Seixal), um ponto; 29ª Jornada, U. Santiago / Monte (1-1), golo do União aos 97’ e termina a partida, Sérgio Jesus (Núcleo do Barreiro), dois pontos; 30ª Jornada, Monte / Vasco Gama (1-1), penalti inexistente aos 91’, , Ricardo Figueiredo (Núcleo de Setúbal), mais dois pontos. Resumindo, nas últimas jornadas os árbitros que tivemos pertenciam a núcleos conectados à zona onde jogavam as equipas em risco de descer (Monte, Beira Mar Almada e Comércio Indústria). Depois, quem tiver mais força ou conhecimentos safa-se e neste aspecto um clube sem direcção e sem organização como o Monte da Caparica é o alvo abater. Se somarmos os 9 pontos que nos foram espoliados teríamos no final 33 pontos e teríamos  acabado o campeonato de forma tranquila a 8 pontos do primeiro a descer.

O que é que falhou para que o objectivo não fosse conseguido?
Para além do que já anteriormente disse, tenho que admitir que houve da parte de alguns jogadores falta de seriedade e compromisso abandonando a equipa, uns por não serem primeira opção, outros porque andam mal acompanhados e iludidos. Enfim, a todos esses que abandonaram de forma acobardada deixo uma pergunta “onde é que já jogaram” comigo jamais trabalharão.


“Em 32 anos de treinador nunca tinha descido de divisão”

Em termos pessoais imagino que tenha sido grande a desilusão?
Sem dúvida esta foi a minha 32.ª época como treinador e nunca tinha passado por uma situação destas, mas como me disse uma grande amiga "o que não nos mata, torna-nos mais fortes"

E, em relação ao futuro já existe alguma coisa de concreto?
Sim, está tudo acertado mas será o clube a seu tempo anunciar e não eu.

Para finalizar esta nossa conversa, há algo mais que queiras acrescentar?

Quero agradecer a todos os jogadores que não abandonaram o barco e que lutaram ao meu lado até ao fim. Agradecer também ao Carlos Agra e ao Fernando Rocha meus adjuntos que se mantiveram firmes até à última hora. Uma palavra de apreço também ao Luís Gomes meu Fisioterapeuta que sem nada ou quase nada conseguiu milagres ao longo de toda a época. Por fim dar os parabéns a todos aqueles que nos empurraram para a 2ª Divisão pois conseguiram atingir o objectivo a que se propuseram

Share on Google Plus