INICIADOS»» Benfica revalidou o título de campeão

Na fase final conta por vitórias os jogos disputados…

ÁGUIAS FAZEM A FESTA EM DÉRBI DECISIVO

A vitória alcançada sobre o Sporting (3-1), em jogo relativo à penúltima jornada do campeonato, deu, pela segunda vez consecutiva, o título ao Benfica que festejou no Seixal, juntamente com os seus adeptos, o bi-campeonato.

No final do jogo os campeões receberam em pleno relvado a taça de campeões que foi entregue por Pedro Pauleta, director da Federação Portuguesa de Futebol.

As equipas entraram para este jogo separadas por três pontos na tabela classificativa com vantagem para o Benfica a quem bastava apenas um empate para a conquita do título enquanto ao Sporting apenas a vitória interessava.

E, foi precisamente a equipa leonina que melhor entrou no jogo com Bruno Tavares a rematar por cima (3’) e Rodrigo Costa a cabecear com muito perigo (4’), ao lado.

O Benfica, que demorou algum tempo a entrar no jogo, começaou a ganhar mais confiança nas suas acções ofensivas, num curto espaço de tempo consegue duas situações que não foram aproveitadas por Filipe Cruz (22’) e Fábio Silva (24’) mas pouco depois (29’) coloca-se em vantagem com um golo de Filipe Cruz marcado com um remate cruzado, efectuado do lado direito do seu ataque, que prevaleceu até ao intervalo.

Na 2.ª parte as águias, que entraram melhor, aos 38 minutos, aumentaram a vantagem por Paulo Bernardo, após assistência de Tomás Araújo, o número 10 do Benfica dominou no coração da área e atirou sem hipóteses para Diogo Almeida.

Os leões não desistiram de lutar e, aos 46 minutos, Umaro Baldé relança a partida reduzindo para 2-1, na sequência de uma jogada de ataque rápido. Motivada pelo golo, a equipa leonina foi insistindo no ataque e aos 62’ valeu o guarda-redes Samuel Soares que evitou o empate, após livre cobrado por Daniel Rodrigues, que levava o selo de golo.

O encontro aproximava-se do fim e o golpe fatal acabou por ser dado por Ronaldo Camará (65’) que, após receber a bola, entrou na grande área pelo lado esquerdo e atirou a contar.


A partida que foi bem disputada terminou com a vitória da equipa que revelou mais eficácia nos momentos decisivos. 


A OPINIÃO DOS TREINADORES...

Luís Nascimento (Benfica): “O Sporting vendeu cara a derrota, fez uma excelente exibição mas nós fomos mais consistentes e marcámos nas alturas certas. Ficámos muito contentes porque alcançámos o que pretendíamos e conquistámos o título pelo segundo ano consecutivo”.

Pedro Coelho  (Sporting): “O Benfica pode ser campeão mas em nada foi superior em relação àquilo que fizemos, ao longo do ano. A nossa ideia era entrar forte e fazer um golo logo no início, tentámos e criámos oportunidades mas não fomos eficazes e o Benfica numa transição acabou por fazer um golo. Na 2.ª parte tentámos dar a volta mas não conseguimos, fica a qualidade do nosso jogo. Não somos campeões mas alcançámos outros objectivos”. 



REPORTAGEM...

Ronaldo Camará, o jogador que sentenciou a partida…

“Este é um momento único, ser bi-campeão é muito bom”

Ronaldo Camará, que cumpre a sua terceira época no Benfica, depois de ter estado também 3 anos no Sporting, foi o jogador que dissipou todas as dúvidas ao marcar o terceiro golo das águias que sentenciou a partida.

“Fiz a minha obrigação, a bola apareceu, rematei e marquei. Fiquei muito satisfeito porque marcar golos sabe sempre bem e este acabou por ter um sabor especial”, disse o jovem que nasceu na Guiné-Bissau, à 14 anos.

“O jogo foi um pouco complicado porque se tratava de um dérbi e nós não podíamos perder mas o título é inteiramente justo porque fomos sempre os melhores desde o início da época. Este é um momento único, ser bi-campeão é muito bom”, disse o médio benfiquista que já definiu os seus objectivos em relação ao futuro. “O que pretendo é ir subindo degrau a degrau para poder chegar ao topo, se possível no Benfica”.

Filipe Cruz
“Concretizámos o objectivo que procurávamos desde o início do campeonato. O que conseguimos é fruto de muito trabalho, nem sempre fomos constantes, mas nos momentos mais importantes, superámo-nos e fomos campeões”, disse Filipe Cruz, o marcador do golo que abriu caminho para a vitória.
Luís Nascimento, o treinador da equipa campeã:

“O crescimento que fomos tendo ao longo do ano foi fantástico”

 “O ano passado fomos campeões com uma outra equipa, esta jogou com o símbolo na braço e nós querendo honrar esse facto passámos a responsabilidade para a geração seguinte. Esta foi uma prova muito disputada contra um adversário muito forte como demonstra a diferença existente na tabela em relação às outras equipas mas nós fomos mais fortes. O Sporting foi mais regular ao longo do ano mas nós fomos mais fortes na fase final e para aquilo que tem sido o nosso trabalho foi excelente”, considera o treinador da equipa campeã.
“Quisemos assumir o jogo desde o primeiro minuto mas é preciso ter em conta que estamos a falar de jovens de 14 e 15 anos em que não é fácil controlar a ansiedade. A responsabilidade estava do nosso lado porque este era o primeiro campeonato nacional que disputavam. Eu disse-lhes que tínhamos que tínhamos a equipa que sempre fomos, só assim conseguiríamos alcançar o que queríamos. O crescimento que fomos tendo ao longo do ano foi fantástico”, realçou Luís Nascimento.



Share on Google Plus