FUTEBOL FEMININO»» Paio Pires responsabiliza Rui Lourenço

Presidente do clube fala sobre os acontecimentos…

“NÃO ERA OBRIGADO A FICAR MAS A SUA POSTURA NÃO FOI A MAIS CORRECTA”

O Paio Pires está revoltado com o que se passou no futebol feminino que se transferiu de armas e bagagens para o Amora e responsabiliza Rui Lourenço, o coordenador do projecto, pelo que aconteceu.

O presidente da direcção José Umbelino em declarações ao nosso jornal diz que o que fez despoletar a situação foi um episódio num determinado dia quando o futebol feminino chegou para treinar e o campo estava ocupado com outra equipa. 

“Ele [Rui Lourenço] queria o campo todo e começou a discutir com os vice-presidentes. Eu não estava presente mas quando cheguei presenciei a cena. Nessa altura ele disse-me logo que se ia embora e que ia escrever uma carta à direcção do clube, nesse sentido”.

Perante a situação, prossegue José Umbelino, “reuni com as miúdas no balneário e, nessa reunião, todas me disseram que se o mister se fosse embora elas também iam. E assim foi. Ele nem sequer pediu uma reunião à direcção no sentido de podermos vir a resolver o problema. É evidente que não era obrigado a ficar porque não havia qualquer tipo de contrato, mas a sua postura não foi a mais correcta”.


“Lamento que ninguém do Amora tenha falado comigo”

O presidente do Paio Pires acrescentou que “depois tive conhecimento que se tinha deslocado ao Seixal que não aceitou a sua proposta e posteriormente ao Amora que parece ter aceitado. E, aqui tenho que lamentar o facto de ninguém da direcção do Amora ter falado comigo, eu não era capaz de fazer uma coisa destas”.


“O que se diz sobre os horários não é verdade”

José Umbelino fez também questão de salientar que “aquilo que se diz sobre o horário dos treinos não corresponde à verdade porque segundo os vice-presidentes me disseram estava tudo bem encaminhado e organizado já com um plano de treinos devidamente elaborado”.


“Queremos voltar em breve”

“Estamos muito tristes com a situação porque até estávamos a desenvolver esforços no sentido de arranjar um espaço para treinos, nos terrenos que estão por trás dos balneários”, adiantou José Umbelino que quer voltar em breve a ter futebol feminino.

“Esta época já não é possível porque ficámos sem jogadoras mas vamos desenvolver esforços para regressar já na outra”, rematou.  

Share on Google Plus