FUTEBOL FEMININO»» Paio Pires falha acesso à final da Taça

Má entrada no jogo acabou por ser fatal…

APESAR DO ESFORÇO FINAL AS GUERREIRAS DA ALDEIA NÃO CONSEGUIRAM EVITAR A DERROTA


A equipa sénior do Paio Pires esteve muito perto de assegurar um lugar na final da Taça de Promoção, que se disputa no Pombal, mas claudicou no encontro decisivo com o Bobadelense (2-3), que vai assim medir forças com “Os Sandinenses” no jogo de atribuição do caneco.

Será razão para dizer que o futebol feminino do Paio Pires viveu momentos de grande intensidade e emoção no passado fim-de-semana porque esteve envolvido em duas competições de capital importância para o clube; o Torneio Meet the World da SKF que poderia levar a sua equipa de juniores à Suécia e as meias-finais da Taça de Promoção que dava a possibilidade da equipa sénior disputar a final da competição, organizada pela Federação Portuguesa de Futebol.

E, se o objectivo da equipa de juniores foi conseguido já o mesmo não se poderá dizer da equipa sénior que foi surpreendida em casa pelo Bobadelense, num jogo realizado no domingo, às 16 horas, debaixo de uma temperatura a rondar os 40 graus, à hora do Portugal-México, da Taça das Confederações.

O jogo era relativo à Taça de Promoção mas, pelos factos atrás descritos, fica a ideia que não é desta forma que se promove de facto a modalidade. Parece-nos que, neste caso, houve alguma falta de cuidado por parte da entidade organizadora na marcação do dia e hora do jogo.

Mas, falando propriamente do jogo, há que dizer que a equipa paiopirense [que fez alinhar algumas jogadoras que haviam participado no torneio] entrou muito mal na partida e aos sete minutos perdia já por 2-0. No minuto seguinte comete falta para penalti, entretanto desperdiçado pelo adversário que algum tempo depois (36’) através de uma outra grande penalidade aumentou para 3-0, resultado que se manteve até ao intervalo.

Na segunda parte o Paio Pires com vontade de minimizar a situação e melhorou um pouco a sua prestação mas as coisas continuavam a não sair bem, sobretudo na vertente ofensiva. Com o decorrer do tempo e com a intensidade do calor o jogo começou a sofrer algumas paragens devido ao natural desgaste das equipas. E, contrariamente ao que seria de esperar, foi o Paio Pires que surgiu melhor na ponta final tendo marcado dois golos, ambos por Nádia Zurga, um aos 80’ de grande penalidade e outro aos 85’, que colocaram alguma pressão no adversário que terminou o jogo com 10 unidades pelo facto da sua guarda-redes, ser obrigada a sair por indisposição numa altura em que o Bobadelense já tinha esgotado as substituições.

Nos últimos minutos a equipa da Bobadela, que teve que alinhar com uma jogadora de campo na baliza, sofreu bastante porque o Paio Pires forçou  na procura do empate que levaria o jogo a prolongamento, mas conseguiu segurar a vantagem que lhe deu o passaporte para a final.  



FICHA DO JOGO

PAIO PIRES 2 BOBADELENSE 3

Campo Vale da Abelha, em Paio Pires
18 de Junho, 16 horas
Taça de Promoção (meias-finais)
Cerca de 150 espectadores

PAIO PIRES: Daniela Borges; Sofia Hilário, Ana Carolina A aos 8’ (Sara Cunha, 45’), Daniela Moreira A aos 36’, Soraia Aperta; Nádia Zurga, Daniela Carvalho, Íris Folques (Carolina Silva, 57’), Ana Pereira; Sara Ferreira (Ana Fernandes, 39’) e Flávia Oliveira.  
Treinador: Rui Lourenço

BOBADELENSE: Carla; Catarina, Odete A aos 79’, Joana Lourenço, Laura Costa; Diana Alves, Aline Ferreira, Verónica Morais (Bruna Silva, 75’); Eduarda Cruz (Inês Sousa, 55’), Sara Mendes (Diana Barreto, 65’) e Rita Silva.
Treinador: Ademar

Árbitro: Diana Henriques (Coimbra)

Golos: 0-1, Eduarda Cruz (3’); 0-2, Rita Silva (7’); 0-3, Eduarda Cruz (36’) gp; 1-3, Nádia Zurga (80’) gp; 2-3, Nádia Zurga (85’).



A OPINIÃO DOS TREINADORES…

Rui Lourenço, treinador do Paio Pires…

“Temos que estar orgulhosos das grandes guerreiras que temos”

“Na minha perspectiva houve cansaço de algumas peças importantes no nosso esquema táctico e também alguma imaturidade da equipa que é muito jovem e tem algumas jogadoras jogam em simultâneo nos juniores e nos seniores. Estivemos muito perto da final mas não podemos exigir mais nem devemos estar tristes, porque o momento delas há-de chegar. Só temos que estar orgulhosos das grandes guerreiras que temos”.

“Tínhamos a noção de poderíamos ser completamente felizes ou que alguma a poderia ficar para trás. Conseguimos 50% dos nossos objectivos, estamos felizes. Há que dar os parabéns ao Bobadelense a quem desejamos as maiores felicidades para a final”.


Ademar, treinador do Bobadelense…

“Sabíamos que a nossa equipa estava mais fresca e entrámos para rebentar”


“Não foi fácil devido ao calor. Houve várias jogadoras que não se sentirem bem e, mesmo com as paragens que a árbitra concedeu, foi muito complicado. Entrámos fortes, sabíamos que a nossa equipa estava mais fresca que o Paio Pires e a ideia era entrar para rebentar. Nos primeiros dez minutos fizemos dois golos e falhámos um penalti. O jogo resume-se um bocadinho a isso. Depois, foi mais gerir o resultado, mas o Paio Pires na 2.ª parte complicou". 

"Nos últimos minutos sofremos bastante mas conseguimos o que queríamos, as jogadoras estão de parabéns pelo esforço desenvolvido. Agora na final, é evidente que queremos ganhar, não nos passa pela cabeça outra coisa”. 









Share on Google Plus