ARBITRAGEM»» Divulgadas as classificações finais

José Manuel Esteves, presidente do Conselho de Arbitragem…

“SENTIMOS QUE A NOSSA ARBITRAGEM ESTÁ SAUDÁVEL E A TRILHAR UM CAMINHO QUE NOS DEIXA MOTIVADOS”

Numa análise aos registos classificativos, a começar pelo âmbito associativo, o líder da arbitragem da AF Setúbal, destacou “resultados que espelham notas muito aproximadas”, sinónimo de que “os nossos árbitros trabalharam muito, o que deve ser reconhecido”.




José Manuel Esteves felicitou os árbitros que subiram aos patamares nacionais, casos de Tiago Rodrigues, David Salvador e João Bernardo (árbitros de futebol indicados ao Curso de Formação Avançada Nível 2 da FPF) e Pedro Ramos e Tiago Lucas (árbitros de futsal indicados ao Curso de Formação Avançada Nível 2 da FPF) desejando-lhes “que possam ter bons desempenhos a nível federativo”.

Quanto ao papel dos observadores, o responsável associativo, destacou a subida de António Candeias (futsal) ao quadro nacional, lamentando, no entanto, a não entrada de José Garcia (futebol), uma vez que a sua classificação não lhe permitiu o ingresso no quadro federativo.

No plano da arbitragem nacional, o presidente do Conselho de Arbitragem da AF Setúbal congratulou-se com as classificações obtidas no patamar superior (C1) pelos árbitros Bruno Paixão e Bruno Esteves.

 


O dirigente associativo não esqueceu a meritória prestação dos árbitros assistentes (C1), onde assumiram particular destaque Rui Teixeira e Paulo Ramos, que figuram no top-10 da classificação respectiva.

Em C2, nota para o “excelente 2.º lugar” obtido por André Narciso, árbitro que poderá entrar em estágio Nível III.

José Manuel Esteves vincou igualmente a classificações das árbitras de futebol Tatiana Martins e Sílvia Domingos, ambas posicionadas nos dez primeiros lugares da Categoria Feminina.

No reverso da medalha, o presidente do Conselho de Arbitragem da AFS lamentou as descidas de dois dos nossos árbitros assistentes (João Jacob e Valter Pereira).

“O João Jacob despromovido à categoria AAC2 por força da idade, tem ainda um ano que lhe permite subir”, manifestou, lembrando que o mesmo já não pode suceder com Valter Pereira.

José Manuel Esteves apontou ainda a descida de João Marques da C2 para os quadros distritais. “Devido à sua idade, ainda temos esperança que o regulamento da próxima época possa trazer uma surpresa agradável”, libertou, com expectativa.

 

Balanço de época positivo

Instado a avaliar a prestação da nossa arbitragem na época que está prestes a terminar, José Manuel Esteves não hesitou em afirmar que “teve excelentes prestações, nomeadamente nas provas seniores”. Nota sustentada, tendo em conta, também, “o agrado manifestado pela maioria dos clubes”.

Sobre o futuro próximo, o presidente do conselho mostrou-se esperançado que “grande parte dos cerca de 50 candidatos a árbitros venham a ser integrados nos quadros da AF Setúbal” engrossando deste modo o universo da nossa arbitragem.

“Sentimos que a nossa arbitragem está saudável e a trilhar um caminho que nos deixa motivados”, apitou José Manuel Esteves.

Share on Google Plus