PAIO PIRES»» Francisco Troncão faz balanço da época

Treinador felicita equipas promovidas e faz alguns destaques…

“FOMOS UMA EQUIPA RESPEITADA POR TODOS OS ADVERSÁRIOS”

Concluído o campeonato distrital da 2.ª divisão, é hora de começar a fazer o balanço da participação das várias equipas e o pontapé de saída é dado por Francisco Troncão, treinador do Paio Pires, que terminou em 4.º lugar, fazendo uma época bastante positiva.

Para além de dar os parabéns aos primeiros classificados que subiram de escalão, Francisco Troncão aproveitou também para deixar uma palavra de apreço a todos os que com ele colaboraram ao longo da época, ao Jornal de Desporto e em especial ao director para o futebol João Gonçalves.

Aproveitando a oportunidade deixou também algumas considerações sobre o último jogo do campeonato.    


“Os jogadores tiveram um comportamento exemplar com o clube”

Fazendo um breve balanço da época, começo por felicitar o FC Setúbal (campeão) e o Palmelense pela subida divisão, foi um prémio justo pois foram as duas equipas mais regulares, durante toda a época. De seguida quero agradecer à direcção do Paio Pires FC por nos ter permitido liderar uma equipa (grupo) fantástica. Os meus jogadores foram de um compromisso com o clube, exemplar. A seguir aos meus jogadores, foram vocês os grandes obreiros da excelente época por nos feita. Muito aprendi com vocês e acredito que também tenha conseguido passar algo de positivo a toda a equipa. Foi uma época longa nem sempre fácil, com algumas limitações que vão ficar para nós. Acredito que conseguimos construir uma equipa quase do zero, e no final fomos uma equipa respeitada por todos os adversários. A minha equipa técnica, Diamantino Faro e José Viera, foram uns grandes companheiros e amigos, sem eles nada disto teria sido possível, foram muitos horas de trabalho em conjunto, mas acredito que no final todos nós olhamos para traz e sentimos, dever cumprido.

Ao departamento médico, Adinylson Fonseca, da clínica Trevo, e às massagistas, Ângela Pereira e Judi Riquelme por estarem sempre com a equipa. Paula Loja (rouparia) por nos ter aturado durante estes meses todos, sempre com um sorriso. O pessoal do bar, (Salvador, Rui, Tina e Michel) foram uns grandes amigos, sempre disponíveis.

Ao sr. José Pina pelo excelente trabalho realizado em prol do desporto do distrito de Setúbal.

Para terminar e espero não me estar a esquecer de ninguém, uma pessoa que eu não conhecia, mas foi sempre o grande equilíbrio deste grupo, o sr. João Gonçalves, o nosso director. Uma pessoa simples, humilde e grande companheiro, sempre pronto ajudar. Para mim o grande responsável pela época que o Paio Pires fez. Hoje posso dizer foi mais um amigo que ganhei e vou guardar para sempre.


“Jogo com o FC Setúbal estragado por uma terceira equipa”

Excelente jogo de futebol, que se praticou hoje no campo da Boa Hora. Para mim foi um dos melhores jogos do campeonato, em que só faltaram os golos. Primeira parte muito equilibrada, com duas equipas a querer ganhar o jogo. As duas equipas praticaram bom futebol sem grandes oportunidades de golo, mas um jogo bastante intenso e uma excelente arbitragem na primeira parte.

Na segunda parte, tudo mudou o Paio Pires, foi a única equipa que quis ganhar o jogo, com uma circulação de bola muito boa, jogando um futebol apoiado, a chegar ao último reduto do FC Setúbal com alguma facilidade contrastado com um futebol directo do adversário que só queria que o jogo terminasse.


Foi uma excelente segunda parte do Paio Pires em que o adversário ia tirando a bola do sufoco a qualquer custo. E, ao contrário da primeira parte, houve uma terceira equipa que resolveu estragar o jogo. Primeiro, aos 55' minutos o nosso jogador Israel Sicato é carregado pelas costas para grande penalidade e o árbitro nada assinala. Aos 68', nova grande penalidade a favor do Paio Pires por mão na bola do adversário quando a bola ia na direcção da baliza e novamente o árbitro nada assinala. Aos 85' (o guarda redes fica no chão sem o árbitro interromper o jogo e solta a bola, quando o nosso jogador corre para a bola ele volta agarrar o esférico) consegue transformar um livre indirecto a nosso favor numa bola a solo.

Share on Google Plus