1.ª DIVISÃO AF SETÚBAL»» Amora 1 V. Gama 1

V. Gama foi feliz mas a felicidade também se procura…

PARA O AMORA FOI UM EMPATE COM SABOR A DERROTA

O Amora voltou a perder pontos, desta vez em casa. A equipa da Medideira, que jogava com mais um jogador e ganhava por 1-0, acabou por consentir o empate [aos 90+2’], na sequência de um erro imperdoável, e ficou com as suas pretensões ainda mais hipotecadas do que já estavam.  

Um golo sofrido já em período de compensação, que ditou o empate, deixou os amorenses completamente desiludidos com a prestação da sua equipa que não conseguiu dar uma resposta positiva ao resultado negativo registado na jornada anterior, em Santiago do Cacém.

O Amora, que foi superior ao seu adversário em especial na 2.ª parte, teve tudo para ganhar o jogo mas um erro infantil [que foi bem aproveitado por Diogo Costa] acabou por ser fatal. E, em consequência disso, a equipa ficou agora a oito pontos de distância do Montijo que derrotou o Grandolense nesta jornada, depois de ter estado em desvantagem por duas vezes.

Quem entrou melhor no jogo foi a equipa de Sines mas o Amora depois conseguiu equilibrar e o jogo foi decorrendo de forma repartida e sem grandes oportunidades de golo de parte a parte, até ao intervalo.


Domínio total na 2.ª parte

Na 2.ª parte tudo foi diferente. O Amora assumiu o comando do jogo, empurrou o adversário para o seu sector mais recuado exercendo alguma pressão e aos 63m ficou a jogar com mais um elemento por expulsão de um jogador do V. Gama [Malaquias], com duplo amarelo, por retardar a reposição da bola em jogo na cobrança de um livre a seu favor por alegar que Márcio Madeira estava no chão.  

O volume de jogo ofensivo do Amora começava a acentuar-se e Bruninho conseguiu finalmente abrir o activo aos 72 minutos, numa jogada de insistência.

O Amora continuou a pressionar à procura de ampliar a vantagem mas não conseguiu uma vezes por falta de critério no momento da decisão e outras por mérito do adversário, que recorde-se, vinha jogando em inferioridade numérica desde os 63 minutos.


Balde de água fria

Tudo parecia encaminhado para a vitória do Amora porque a equipa de Sines mostrava poucos argumentos para alterar o rumo dos acontecimentos. Mas o inesperado aconteceu porque o Vasco da Gama, fruto da abnegação e vontade dos seus jogadores que nunca baixaram os braços, apesar das contrariedades que tiveram, conseguiu chegar ao empate com um forte remate à entrada da área de Diogo Costa, que apareceu sem marcação, aos 90+2’.

Na próxima jornada o Amora desloca-se a Grândola e o Vasco da Gama de Sines recebe o Comércio Indústria.


A OPINIÃO DOS TREINADORES

JOSÉ CARVALHO, treinador do Amora:










VÍTOR MADEIRA, treinador do Vasco da Gama:




Share on Google Plus