INICIADOS»» Benfica 3 Sporting 0

Com dois golos e uma assistência…

FAMANA QUIZERA FOI A PRINCIPAL FIGURA DO JOGO

O Benfica impôs a primeira derrota da época ao Sporting num jogo em que Famana Quizera, com dois golos e uma assistência, foi a principal figura do jogo.

Com esta vitória as águias ultrapassaram os leões e passaram a liderar a Série Sul da 2.ª fase do campeonato nacional de iniciados, com mais um ponto que o seu rival, cumpridas que estão as sete primeiras jornadas da competição.

O jogo começou com duas boas acções ofensivas, uma desenvolvida pelo Benfica logo no primeiro minuto com Gerson Sousa a rematar à figura do guarda-redes adversário e outra pelos leões, no minuto seguinte, em que Francisco Conceição chegou um pouco tarde a um cruzamento de Bruno Tavares.

Depois seguiu-se um período de equilíbrio mas a partir dos 10 minutos o Sporting começou a ganhar ascendente, em termos territoriais, jogando mais com a bola do pé ao contrário do seu adversário que apostava nas transições. E, na sequência de uma delas, acabou por chegar ao golo. Rafael Brito sofre falta e na cobrança do livre Famana Quizera, numa execução perfeita, abriu o activo.

O Sporting tentou reagir mas foi o Benfica que, sete minutos depois, voltou a estar perto do golo. Gerson Sousa, na cobrança rápida de um livre, que apanhou a defesa leonina desprevenida, isola-se, entra na área, tira o guarda-redes do caminho e atira para a baliza onde aparece um adversário a afastar quase sobre a linha fatal.

Apesar de ter mais posse de bola o Sporting acabou por ser uma equipa inofensiva porque nunca conseguiu qualquer verdadeira situação perigo para a baliza á guarda de Samuel Soares.

Na segunda parte o jogo continuou a ser bem disputado mas as águias continuaram a ser mais eficazes e ampliaram o marcador para 3-0, com novo golo de Famana Quizera (49’) e depois já na compensação (70+1) por Fábio Silva, assistido pelo seu companheiro de equipa, que foi sem dúvida alguma o homem do jogo.  

 

TREINADORES:

Luís Nascimento (Benfica): “Depois do primeiro golo a equipa ganhou confiança e libertou-se de alguma ansiedade. Fizemos três e tivemos mais duas oportunidades claríssimas enquanto o Sporting não teve nenhuma. O resultado e a nossa exibição espelham aquilo que foi o nosso trabalho”.

Pedro Coelho (Sporting): “O segundo golo acaba por ser determinante neste jogo porque surgiu numa altura em que estávamos por cima e porque nos tirou a força e o acreditar. Temos que tentar perceber o que correu menos bem para melhorar no futuro”.



Share on Google Plus