1.ª DIVISÃO AF SETÚBAL»» Olímpico 2 Banheirense 1

Ao intervalo o Banheirense ganhava por 1-0….

OLÍMPICO DO MONTIJO APANHOU UM VALENTE SUSTO MAS RECUPEROU A TEMPO


O Olímpico do Montijo derrotou o Banheirense por 2-1, numa partida em que surgiu com duas novidades em relação aquilo que vinha sendo habitual.

Uma delas foi a estreia o defesa central Nuno Afonso (ex-Barreirense) e a outra a inclusão de Diogo Arreigota na baliza em vez de Carlos Miguel, que não recuperou de lesão contraída no jogo anterior.

Na primeira parte o jogo foi equilibrado com o Banheirense a apostar em bolas longas para os seus extremos que se mostravam sempre muito rápidos. Mas, curiosamente seria num lance de bola parada que se colocou em vantagem, precisamente na cobrança de um livre directo por Didier, ao estilo de canto mais curto, em que Diogo Arreigota pareceu ter sido mal batido.

Na segunda parte o Montijo foi mais dominador. Chegou cedo ao empate (47’) por intermédio de Raul. David Martins alterou o seu sistema táctico para 4x3x3 e o Olímpico tornou-se mais avassalador até chegar à vantagem, através de Cami (72’).  

Depois, Migalhas desperdiçou a concretização de uma grande penalidade que poderia ter resolvido logo o jogo e nos últimos minutos o Banheirense reacendeu as esperanças partindo o jogo com oportunidades para os dois lados, mas sem alteração no resultado. 

Portanto, resumindo e concluindo, foi um triunfo justo da equipa do Montijo que encontrou pela frente um adversário bastante incómodo que obrigou a equipa da casa a aplicar-se a fundo para não ser surpreendida.

Esta vitória permitiu que o Olímpico mantivesse a vantagem de cinco pontos sobre o Amora que segue na segunda posição.

Na próxima jornada o Olímpico do Montijo desloca-se a Santiago do Cacém para defrontar o União e o Banheirense recebe o Amora no Municipal do Vale da Amoreira.

A OPINIÃO DOS TREINADORES…

DAVID MARTINS, treinador do Olímpico do Montijo:



RUI FONSECA, treinador do Banheirense:

“Os meus jogadores jogaram o jogo pelo jogo e discutiram-no com uma enorme grandeza”

“Uma vez mais os Banheirenses têm de estar satisfeitos e orgulhosos por terem a defender o seu clube jogadores com esta atitude e com este carácter.

Viemos jogar a casa do líder, uma equipa construída para subir de divisão, que conta inclusive com jogadores profissionais. Quem tinha a maior responsabilidade de vencer o jogo era o Olímpico, mas mesmo assim os meus jogadores jogaram o jogo pelo jogo e discutiram-no com uma enorme grandeza. Fomos organizados, fomos equilibrados e por isso discutimos o resultado de princípio a fim.

Na 1ª parte e de forma justa estamos a vencer, mas na 2ª parte fruto das mais-valias do Olímpico, conseguiram dar a volta ao marcador.

Por fim gostaria de referir, e porque tanto se tem falado de agressividade, e dizem que a equipa do Banheirense joga de forma agressiva!

Então devemos referir que o Banheirense, na época passada venceu a taça de disciplina, e este ano, à entrada para esta jornada, estávamos novamente em 1.º lugar. Por isso, dizer que o Banheirense é agressivo, quando em 30+13 jogos ou seja durante 43 jogos é a equipa mais disciplinada da AFS, é de uma enorme desonestidade futebolística.


Se calhar, o que se tem de dizer, é que o Banheirense é uma equipa competitiva, que é isso que estes rapazes são, são jovens, querem evoluir, querem aparecer a um nível mais elevado! Nesta casa trabalham-se os aspectos técnicos, tácticos, individuais e colectivos e não mais do que isso”.


Fotos: Bruno Belmonte


Share on Google Plus