sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

MAPA DE CASTIGOS»» U. Santiago e Paio Pires foram multados

Com dois jogos de suspensão

Mico (Grandolense), Teixeira (Palmelense) e Pinheiro (Charneca) foram os mais penalizados


O Conselho de Disciplina da Associação de Futebol de Setúbal na sua reunião de ontem (5.ª feira), depois de analisar as incidências ocorridas nos jogos realizados no passado fim-de-semana, decidiu aplicar os seguintes castigos:




1.ª DIVISÃO
GRANDOLENSE: Mico, dois jogos
BARREIRENSE: Bruno Cruz, um jogo e Pedro Duarte (treinador) repreensão por escrito e multa de 15 euros
SESIMBRA: Sandro Neves, um jogo
PALMELENSE: Teixeira, dois jogos
C. INDÚSTRIA: Dany, um jogo
U. SANTIAGO: multa ao clube no valor de 25 euros
CHARNECA DE CAPARICA: Pinheiro, dois jogos
OLÍMPICO DO MONTIJO: Pedro Monteiro, um jogo

2.ª DIVISÃO
ALCACERENSE: repreensão por escrito ao clube
PAIO PIRES: multa ao clube no valor de 37 euros

ARBITRAGEM »» Nomeações para as competições da AF Setúbal

Reedição de um velho clássico…

Sérgio Lobo (Almada / Seixal) é o árbitro nomeado para o Amora – Barreirense

Sérgio  Lobo será o juiz do Amora - Barreirense
Sérgio Lobo, de 23 anos, pertencente ao Núcleo de Almada / Seixal, da categoria C3 em Estágio Formação Avançada Nível 2 (FPF), foi o árbitro escolhido pelo Conselho de Arbitragem da Associação de Futebol de Setúbal para dirigir no Estádio da Medideira, o jogo mais relevante da 10.ª jornada do campeonato distrital da 1.ª divisão. Estamos a falar do Amora – Barreirense que será nada mais nada menos que o reeditar de um clássico entre dois históricos do nosso futebol que noutros tempos eram vividos de forma intensa e apaixonada.

Mais habituado aos palcos nacionais, Sérgio Lobo, um dos jovens promissores da arbitragem setubalense, vai apitar esta época o terceiro jogo relativo ao campeonato distrital da 1.ª Divisão, a nível de seniores, sendo a primeira vez que encontra pelo caminho tanto uma como a outra equipa.

Para o Monte de Caparica – Almada foi nomeado Fábio Varanda (Barreiro), para o Sesimbra - Alcochetense, o experiente Paulo Rodrigues (Barreiro) e para o Arrentela [que estreia um novo treinador] – U. Santiago, Tatiana – Martins (Almada / Seixal).

Uma referência especial merece também André Guerreiro (Barreiro) que é chamado pela primeira vez para dirigir um jogo do principal campeonato do futebol setubalense (1.ª Divisão Distrital de Seniores).

Na segunda divisão o grande destaque vai para Ricardo Figueiredo (Setúbal) que vai ser o juiz do “jogo grande” da jornada que se disputa na Costa de Caparica entre os Pescadores e o Vasco da Gama de Sines, os dois primeiros classificados. Curioso é o facto de Ricardo Figueiredo ter sido também o árbitro do jogo relativo à primeira volta disputado em Sines, entre estas mesmas equipas.

No Campeonato Distrital de Juniores da 1.ª Divisão, regista-se a nomeação para os jogos dos dois primeiros classificados: Ricardo Guerreiro (Almada / Seixal) para o Vasco da Gama – Olímpico do Montijo e Miguel Broega (Pinhal Novo) para o Pinhalnovense – Alcochetense.

Fique agora com a lista completa das nomeações para os jogos da 10.ª jornada do campeonato distrital da 1.ª divisão; 9.ª jornada da 2.ª divisão e da 12.ª jornada do campeonato distrital de juniores da 1.ª Divisão.

1.ª DIVISÃO DISTRITAL (10.ª jornada):
Olímpico do Montijo – Alfarim (João Marques, Núcleo de Almada / Seixal)
Palmelense – Com. Indústria (João Domingos, Núcleo de Almada / Seixal)
Sesimbra – Alcochetense (Paulo Rodrigues, Núcleo do Barreiro)
Amora – Barreirense (Sérgio Lobo, Núcleo de Almada / Seixal)
Charneca de Caparica – Banheirense (André Loução, Núcleo do Pinhal Novo)
Arrentela – U. Santiago (Tatiana Martins, Núcleo de Almada / Seixal)
Grandolense – Beira Mar de Almada (André Guerreiro, Núcleo do Barreiro)
Monte de Caparica – Almada (Fábio Varanda, Núcleo do Barreiro)


2.ª DIVISÃO DISTRITAL (9.ª jornada)::
ADQC – Alcacerense (Sérgio Jesus, Núcleo do Barreiro)
Moitense – Paio Pires (João Bernardo, Núcleo de Setúbal)
Pescadores – V. Gama (Ricardo Figueiredo, Núcleo de Setúbal)
Lagameças - St.º André (Quintas Pereira, Núcleo de Santiago do Cacém)


JUNIORES - 1.ª Divisão (12.ª jornada)
Charneca de Caparica – ADQC (Pedro Pedrosa, Núcleo do Barreiro)
Almada – Amora (Ricardo Pinto, Núcleo do Barreiro)
Fabril – U. Santiago (Jorge Valente, Núcleo de Setúbal)
Pinhalnovense – Alcochetense (Miguel Broega, Núcleo do Pinhal Novo)
Arrentela – Sesimbra (Miguel Martins, Núcleo de Setúbal)
V. Gama – Olímpico (Ricardo Guerreiro, Núcleo de Almada / Seixal)
Brejos de Azeitão – Pescadores (Marco Machado, Núcleo de Santiago do Cacém)

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

MELHORES MARCADORES»» Bolacha (Alfarim) fez um hat-trick

Com os dois golos que marcou ao Charneca de Caparica…

DANIEL DIREITO (U. SANTIAGO) ISOLOU-SE NA FRENTE DA TABELA

Daniel Direito isolou-se na frente da tabela dos melhores marcadores do Campeonato Distrital da 1.ª Divisão da Associação de Futebol de Setúbal. O jogador do União de Santiago marcou os dois golos da sua equipa na partida que disputou com o Charneca de Caparica e deixou para trás Ruben Braga que só marcou um golo [o único da sua equipa] nesta jornada.

Daniel Direito (U. Santiago) lidera a tabela com nove golos marcados nas nove jornadas realizadas; ou seja, com a média de um golo por jogo. Na segunda posição segue Ruben Braga (Monte de Caparica) com oito golos marcados e em terceiro lugar um grupo de jogadores do qual fazem parte Bolacha (Alfarim), Cami (Olímpico do Montijo), Daniel (Banheirense) e Peter (Alcochetense) com seis golos.

Nesta jornada em que foram marcados 20 golos [15 dos quais obtidos pelas equipas que jogaram em casa e apenas cinco pelas que actuaram como visitantes], o grande destaque vai para Bolacha (Alfarim) que marcou os três golos com que a sua equipa derrotou o Monte de Caparica mas Daniel Direito (U. Santiago) e Kanu (Beira Mar de Almada) também merecem uma referência especial porque “bisaram” nos jogos que disputaram contra o Charneca de Caparica e Arrentela, respectivamente.

Na segunda divisão Djá (Paio Pires) reforçou a liderança porque marcou nesta jornada um dos golos da sua equipa, enquanto os seus adversários mais directos ficaram em branco. Djá tem agora oito golos marcados, precisamente mais quatro que Amândio Ramião (ADQC), que também marcou nesta jornada, Pernas e André Fernandes (ambos do Estrela de Santo André).

TABELA DE MELHORES MARCADORES
1.ª DIVISÃO 

Daniel Direito U. Santiago 9
Ruben Braga Monte Caparica 8
Bolacha Alfarim 6
Cami Olímpico 6
Daniel Banheirense 6
Peter Alcochetense 6
Nico Banheirense 4
Ruben Guerreiro Barreirense 4
Williams Almada 4
Bailão Barreirense 3
Bernardo Mata Sesimbra 3
Calado Grandolense 3
Feiteira Alcochetense 3
Ivo Mendes Alfarim 3
Jackson Charneca  3
João do Carmo Almada 3
Kanu B. Mar Almada 3
Miguel Correia Sesimbra 3
Nascimento Amora 3
Rafa Com. Industria 3
Ricardinho Alcochetense 3
Ailton Banheirense 2
Ba  Olímpico 2
Besugo Grandolense 2
Borges Grandolense 2
Canina  Barreirense 2
David Rodrigues Grandolense 2
Dino B. Mar Almada 2
Gaspar Palmelense 2
Hugo Graça Amora 2
Joca Amora 2
Lino Monte Caparica 2
Marco Soares Grandolense 2
Martin Reiner Almada  2
Milton Alcochetense 2
Tiago Amaral Arrentela 2
Vítor Hugo Palmelense 2
Alex Palmelense 1
Amadeu U. Santiago 1
André Pinto Sesimbra 1
Andté Pinto Alfarim 1
Ângelo B. Mar Almada 1
Bambo  Monte  Cap. 1
Bruno Correia Alfarim 1
Bruno Costa Barreirense 1
Bruno Cruz Barreirense 1
Carlitos Amora 1
Carrilho  Amora 1
Cláudio Palmelense 1
Crisanto Barreirense 1
Cunha Alcochetense 1
Daniel Baião Com. Indústria 1
Davidson Charneca  1
Dio Filipe  U. Santiago 1
Diogo Grandolense 1
Djão Alcochetense 1
Edgar Olímpico 1
Euclides Banheirense 1
Fabrício Barreirense 1
Fred Charneca  1
Fula Olímpico 1
Iddy Grandolense 1
Leo B. Mar Almada 1
Louro B. Mar Almada 1
Luís Almeida Arrentela 1
Luís Carlos Alfarim 1
Luisinho Almada  1
Mantorrras Alfarim 1
Marco Véstia Alcochetense 1
Mário Pereira Grandolense 1
Miguel Abreu Amora 1
Nelson  Banheirense 1
Neves U. Santiago 1
Ni  Grandolense 1
Nicolau Grandolense 1
Nuno Ferreira Arrentela 1
Paulo Mota Olímpico 1
Paulo Pereira B. Mar Almada 1
Paulo Tavares Amora 1
Paulo Vínicius Com. Ind. 1
Penha B. Mar Almada 1
Pinheiro Charneca  1
Piqueira Alcochetense 1
Rafael Banheirense 1
Ricardo Dâmaso Alcochetense 1
Ruan U. Santiago 1
Rui Longo Arrentela 1
Rui Santos Sesimbra 1
Samuel Com. Ind. 1
Sandro  Sesimbra 1
Sérgio Zeferino Sesimbra 1
Suelves Almada 1
Tiago Neto Sesimbra 1
Valdo Banheirense 1
Wilson Monte Caparica 1
Zé Carlos Banheirense 1
Zé Vitória B. Mar Almada 1


2.ª DIVISÃO




Djá Paio Pires 8
Amândio Ramião ADQC 4
André Fernandes St.º André 4
Luís Pernas St.º André 4
Afonso Caeiro ADQC 3
Paulinho V. Gama 3
Fábio Ferreira  Lagameças 2
Fernando Paio Pires 2
Joao Nunes  V. Gama 2
Kuki V. Gama 2
Machado Alcacerense 2
Ricardo Ferreira V. Gama 2
Roger C. Caparica 2
Romário C. Caparica 2
Semedo C. Caparica 2
Vitor Oliveira Lagameças 2
Alberto Soeiro ADQC 1
Amieiro Moitense 1
Bala C. Caparica 1
Beto V. Gama 1
Bruno Barros Lagameças 1
Caixeirinho V. Gama 1
Caldeira Paio Pires 1
Carlos Alcacerense 1
Cito St.º André 1
Daniel Alcacerense 1
Diogo Ribeiro Moitense 1
Edson Malik V. Gama 1
Espada Moitense 1
Flávio Alexandre V. Gama 1
Flávio Costa Paio Pires 1
Forby C. Caparica 1
Gaio Alcacerense 1
Gegory Alcacerense 1
Gonçalo Moitense 1
Gonzaga Moitense 1
Hugo Ramos Lagameças 1
Igor C. Caparica 1
Ismael Moitense 1
Joel Moitense 1
Júlio C. Caparica 1
Kifo St.º André 1
Márcio  ADQC 1
Miguel V. Gama 1
Nazário Paio Pires 1
Nivaldo Paio Pires 1
Nuno Trindade Alcacerense 1
Paulo Fernandes Paio Pires 1
Pedro Alves V. Gama 1
Pelé C. Caparica 1
Pratas  St.º André 1
Rafa C. Caparica 1
Ricardo Moitense 1
Rodri ADQC 1
Ruben Soares V. Gama 1
Ruben Soares St.º André 1
Samuel ADQC 1
Steve C. Caparica 1
Tarik Moitense 1
Tuga Moitense 1
Vítor St.º André 1
Xavier Alcacerense 1
Zé Figueira Alcacerense 1

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

INATEL»» CASA DO POVO DE CORROIOS 1 CURVAS 0

Curvas desperdiçaram um penalti na compensação…

Quarta vitória consecutiva deixa equipa a um ponto do apuramento

Este jogo teve lugar no relvado natural do Complexo de Atletismo Carla Sacramento, porque à última hora houve impedimento na utilização do Campo do Ginásio Clube de Corroios, pela realização de um jogo oficial de iniciados.

A mudança de campo em nada beneficiou o espectáculo, atendendo às condições atmosféricas, já que a chuva que caiu na véspera do encontro e durante a realização do mesmo, prejudicou o relvado e os jogadores de ambas as equipas tiveram muita dificuldade na respectiva adaptação; só assim se justificando as perdidas clamorosas em zona de finalização, em especial para a equipa da casa.

Foi de facto e uma vez mais, um jogo com claro domínio da Casa do Povo, que desde muito cedo começou a vincar a sua supremacia no desafio, e que logo aos cinco minutos viu o poste esquerdo visitante devolver um forte pontapé de André Rodrigues, que ainda fez a recarga, mas para fora.

Aos 27' dando sequência ao seu domínio, a bola foi lançada para a faixa lateral direita da área visitante, onde Fábio Castanheira recolheu, mas sofreu falta indiscutível para penalti que André Rodrigues converteria no único golo do encontro, chutando a bola por cima do guarda-redes, não lhe dando qualquer hipótese de defesa.

Ainda durante o primeiro tempo os da casa tiveram outras chances de golo, que não souberam aproveitar; enquanto os visitantes, sempre apostaram no erro contrário em busca do golo; apesar da máxima coesão e espírito de entrega da equipa da Casa do Povo, que jogou com muita personalidade e entrega, num terreno cada vez mais difícil, à medida que o jogo ia decorrendo.

No reatamento e logo aos quatro minutos, aproveitando um livre batido junto à sua área por Rúben Nabais, André e Jailson ficaram isolados frente ao guardião contrário, que safou o golo cantado, quase por milagre. Os desperdícios continuaram por parte da equipa da casa, o que levou o Curvas a acreditar que poderia marcar e levar pontos para Setúbal, pelo que os últimos minutos foram muito jogados com o coração e de forma muito emotiva.

Os visitantes tiveram uma excelente oportunidade aos 70', quando o seu avançado já na área, chutou frontal mas para fora e viriam a beneficiar de um penalti aos 80'+2, por entrada faltosa do central Luís Duarte, também ele traído pelo estado do terreno. No entanto o marcador do castigo máximo bateu a bola por cima da trave e os visitantes perderam assim a hipótese de chegar ao empate pontuar que seria um resultado demasiado penalizador para a Casa do Povo que foi sempre a melhor equipa em campo.

Trabalho da equipa de arbitragem chefiada pelo Paulo Almeida sem reparos, sem influência no resultado porque esteve muito bem na interpretação das leis de jogo e muito ponderado atendendo às muito difíceis condições do terreno.

A Casa do Povo alinhou da seguinte forma: Diogo Cabecinha; Artur (João Pena, 75'), Luís Duarte, Rúben Nabais e Casimiro (cap); João Nery, Sílvio (Rui Pereira, 40') e Paulo Barros (Diogo Mareco, 40'); Fábio Castanheira (Jailson, 40'), André Rodrigues (Damas 69') e Telmo (João Raimundo 51'). Bruno Infante (gr) não foi utilizado.

De referir ainda que neste jogo número 105 da Casa do Povo, o seu capitão Pedro Casimiro cumpriu o seu 100.º jogo facto que demonstra bem a sua entrega e utilidade em termos colectivos. Fica o registo e o respectivo aplauso.

No outro jogo do grupo, a Juventude Sarilhense recebeu e venceu o lanterna-vermelha "Os Africanos" por 3-2.

Na tabela classificativa, a Casa do Povo lidera com 15 pontos, seguida pela Juv. Sarilhense com 12, Curvas com 9, Samouquense com 6 e "Os Africanos" com 0 pontos.

No próximo domingo, dia 21 de Dezembro a Casa do Povo de Corroios folga, voltando a competir somente a 11 de Janeiro no terreno da Juv. Sarilhense, onde poderá colocar o carimbo no passaporte para a segunda fase.


FLÁVIO BAÍA DOS SANTOS»» Sai com alguma mágoa do Desportivo Fabril

Tem total confiança no seu trabalho…

“Chegou o momento de liderar um projecto de futebol sénior”

Flávio Baía dos Santos, tem 32 anos, é licenciado em Educação Física e Desporto, com especialização em futebol, possui o curso de Treinador Nível II – UEFA B e no seu curriculum conta com uma experiência de 13 anos como treinador, onze dos quais passados no Grupo Desportivo Fabril de onde saiu na passada semana juntamente com Manuel Correia, que foi afastado do cargo de treinador da equipa sénior que se encontra a participar no Campeonato Nacional de Seniores.


Depois de ter passado por todos os escalões de formação do clube, de ter sido coordenador técnico do futebol de formação e campeão distrital de juvenis, Flávio Baía dos Santos foi chamado à equipa sénior para integrar a equipa técnica liderada por Manuel Correia que na época anterior se sagrou campeã distrital da 1.ª divisão.


Esta época no campeonato nacional de seniores as coisas não correram bem e a fraca prestação da equipa no que respeita a resultados acabou por originar também o seu afastamento do clube que serviu sempre com grande dedicação nos últimos anos.


O JORNAL DE DESPORTO, conhecedor da situação, foi ao encontro do jovem treinador para saber qual o seu estado de espírito pelo facto de ter sido afastado ao fim de tantos anos de ligação ao clube e saber também quais os seus objectivos em relação ao futuro.

“Houve pouca consideração pela minha pessoa”

- Como se sente nesta altura ao ser afastado de um clube que representou durante vários anos como treinador?
Sinto que houve pouca consideração pela minha pessoa e pelo meu percurso no clube, não por ter saído, mas sim da forma como foi. Noutro tipo de estrutura, entenda-se clube, e ao fim de 11 anos de treinador na casa, durante os quais treinei todos os escalões e desempenhei durante um período considerável o cargo de coordenador técnico do futebol de formação, tenho a convicção de que teria sido mais valorizado e certamente já me teria sido dada a oportunidade de liderar a equipa sénior do Fabril.

- Sai com alguma mágoa ou com a noção do dever cumprido?
Saio com total noção e certeza do dever cumprido porque sempre representei o clube com a maior dedicação e profissionalismo e nas últimas três épocas atingi sempre os objectivos desportivos máximos ao sagrar-me Campeão Distrital de Juvenis (2011/2012, que foi retirado na secretaria de forma injusta e que motivou a alteração dos regulamentos de provas, e 2012/2013) e Campeão Distrital de Seniores (2013/2014) e respectiva subida aos Campeonatos Nacionais.

“O plantel reduzido terá sido o maior obstáculo”

- O que se passou concretamente para esta fraca prestação da equipa no CN Seniores?
Existem várias justificações e factores que contribuíram para a prestação menos positiva até à data, no Campeonato Nacional de Seniores. Contudo, e com o fim da 3.ª Divisão, qualquer clube que suba dos distritais para o CNS sentirá regra geral enormes dificuldades, porque se trata de um salto “enorme” e de uma realidade completamente diferente, onde existem por exemplo equipas com orçamentos superiores aos da 2.ª Liga e em regime semiprofissional. Mas considero que o plantel reduzido terá sido o maior obstáculo com que nós, equipa técnica, nos deparamos constantemente, porque este factor condiciona o treino e a sua qualidade.

- Como foi o trabalho desenvolvido com o Manuel Correia?
O trabalho desenvolvido durante estes 16 meses com o Manuel Correia foi na minha perspectiva um trabalho sério e extremamente profissional. O Manuel é um grande homem e um homem do futebol, com bons métodos de treino e uma grande capacidade de liderança, é umas daquelas pessoas com quem voltaria a trabalhar porque saio valorizado. A nossa relação foi sempre óptima, na base de confiança, sinto que ganhei um amigo para a vida.

“Sou um treinador novo mas com muita ambição”

- Terminado este ciclo, quais são os seus projectos futuros. Vai querer certamente continuar ligado ao futebol?
Continuar ligado ao Futebol é uma certeza e um dos meus objectivos de vida. Futebolisticamente falando, sou um treinador novo e com ambição. Este é um ciclo que se fecha para outro se abrir. Em termos de projectos futuros a intenção passa por assumir uma equipa sénior. Sinto, neste momento, depois da experiência de treino adquirida ao longo destes anos, que chegou o momento de liderar um projecto de futebol sénior. Só assim continuarei o meu processo de formação e progressão. Tenho total confiança no meu trabalho para não desiludir quem decida apostar em mim.

- Quer acrescentar algo que ache importante dizer, neste momento?
Queria agradecer a todos os jogadores com quem já trabalhei (e já são umas centenas), a todos os treinadores e directores com quem privei, pois nós somos o que a nossa experiência de vida nos transmite e proporciona, sem eles eu seria mais um. Por último um abraço especial aos “meus” jogadores dos seniores do GD Fabril para lhes dizer que continuo a acreditar no seu valor. Tenho a certeza de que unidos eles vão ultrapassar esta fase menos boa, sair da posição em que se encontram e alcançar a manutenção.


FUTEBOL FEMININO»» PAIO PIRES 2 CAC (Pontinha) 0

A uma jornada do fim da primeira volta…

Paio Pires segue na frente com dois pontos de vantagem sobre o Belenenses

A equipa de futebol feminino do Paio Pires Futebol Clube alcançou no passado domingo frente ao CAC (Pontinha) a sua oitava vitória no Campeonato de Promoção que lidera com dois pontos de vantagem sobre o Belenenses.

Fantástica é a palavra certa para qualificar a carreira da equipa paiopirense até ao momento que tem passeado a categoria das suas jogadoras pelos vários campos por onde tem passado. De facto, o que se pode dizer mais de uma equipa que até agora se encontra invencível e que possui a defesa menos batida do seu grupo, com apenas três golos sofridos nos nove jogos realizados.

No passado domingo o adversário era de respeito mas “as guerreiras” não se amedrontaram e acabaram por triunfar por 2-0 com dois golos de Íris Rocha; um marcado aos 14 minutos e o outro quando decorria já o período de compensação.

Com o triunfo conquistado o Paio Pires manteve os dois pontos ode vantagem que tinha sobre o Belenenses que nesta jornada derrotou o Estoril, por 2-1. De referir que a equipa da linha, que se encontra em 5.º lugar, é o próximo adversário do Paio Pires.

Rui Lourenço, o treinador da equipa, orgulhoso do grupo que orienta deixou aqui a sua opinião sobre a partida:

Foi um grande jogo de futebol disputado por duas boas equipas que tinham o mesmo objectivo; ou seja, lutar pela conquista da vitória. Desta vez entrámos muito fortes e na sequência de um canto obtivemos o primeiro golo. No entanto, deve dizer-se que a primeira parte foi muito bem jogada por parte das duas equipas sendo de salientar a forma como soubemos sofrer e a grande exibição da nossa guarda-redes Sónia Castanheira. Na segunda parte o CAC entrou melhor e sentimos algumas dificuldades em ter bola no meio campo. Tivemos então que jogar em contra-ataque e criámos mais algumas oportunidades para dilatar o resultado mas isso só veio a acontecer mesmo nos instantes finais da partida graças a um momento de inspiração de Íris Rocha que fez o 2-0 através de uma grande jogada. Aproveito para dar os parabéns a toda a equipa porque o trabalho desenvolvido até ao momento tem sido imaculado. Obrigado também a todas as pessoas que nos têm apoiado domingo após domingo".

Frente ao CAC, a equipa paiopirense alinhou da seguinte forma: Sónia Castanheira; Paulinha Figueiredo, Susu Albuquerque, Patrícia Freitas, Mariana Malta; Rafaela Ventura, Carla Cardoso, Sara Pinto (Neuza Rodrigues, 60’); Inês Guerreiro (Sara Ferreira, 75’), Nádia Zurga (Flávia Oliveira, 80’) e Íris Rocha

Resultados e Classificação

RESULTADOS (10.ª jornada): Belenenses 2 Estoril 1; Paio Pires 2 CAC 0; Escola de Futebol Feminino de Setúbal 5 Guia 1; Castrense 3 Quintajense 1; Olímpico do Montijo 0 Encarnação e Olivais 9.

CLASSIFICAÇÃO: 1.º lugar, Paio Pires, 25 pontos; 2.º lugar, Belenenses, 23 pontos; 3.º lugar, Escola de Futebol Feminino de Setúbal, 22 pontos; 4.º lugar, CAC, 18 pontos; 5.º lugar, Estoril, 16 pontos; 6.º lugar, Castrense, 13 pontos; 7.º lugar, Guia, 11 pontos; 8.º lugar; Encarnação e Olivais, 7 pontos; 9.º lugar, Quintajense e Malveira da Serra, 3 pontos; 11.º lugar, Olímpico do Montijo, 0 pontos.

PRÓXIMA JORNADA (28/12/2014): Estoril - Paio Pires; CAC – Malveira da Serra; Guia - Castrense; Quintajense – Olímpico do Montijo; Encarnação e Olivais – Belenenses.


SUB-18 TAMBÉM ESTÃO NA FRENTE

Excelente tem sido também o comportamento das atletas que estão a participar no 1.º Mini Torneio Sub-18. Ao fim de duas jornadas realizadas as jovens guerreiras estão na liderança do campeonato com 6 vitórias e 2 empates, sendo a única equipa sem nenhuma derrota.

Na segunda jornada realizada em Salvaterra de Magos “as miúdas da Aldeia” obtiveram duas vitórias e dois empates. Eis os resultados e marcadoras dos golos:

Paio Pires 1 Geração Benfica 1 - (Carolina Ribeiro)
Estoril Praia 1 Paio Pires 3 - (Ana Quéli, Sofia Hilário e Carolina Monteiro)
Paio Pires 2 Salvaterra de Magos 0 - (Sofia Hilário e Carolina Monteiro)
Sintrense 0 - 0 Paio Pires

A terceira jornada da competição será realizada em Janeiro no Campo Vale d’Abelha.


HÓQUEI EM PATINS»» SEIXAL 4 ODIVELAS 1

Campeonato Regional de Lisboa – 6.ª jornada

Seixal regressa às vitórias frente ao Odivelas e termina o ano invencível no seu reduto

O Seixal entrou decidido em regressar às vitórias e aproveitou o factor casa para se impor perante uma equipa que vinha com o objectivo de roubar pontos.

Os seixalenses entraram bem no jogo e dispuseram sempre das melhores oportunidades de golo junto da baliza do Odivelas, com boas jogadas de ataque organizado e jogadas rápidas de contra-ataque. E foi precisamente num desses contra-ataques que inaugurou o marcador por intermédio de Carlos Figueiredo, que em frente ao guarda-redes adversário não desperdiçou. O Odivelas equilibrou o jogo até ao intervalo e passou a criar mais perigo também em lances de contra-ataque, mas na baliza seixalense estava o sempre seguro Fazendeiro que ia pondo cobro às investidas dos jogadores adversários mantendo assim as suas redes invioláveis até ao intervalo preservando a margem mínima de 1-0, a favor do Seixal.

Na segunda parte, apesar da equipa seixalense ter iniciado o jogo com mais posse de bola eram os visitantes que criavam mais perigo acabando mesmo por chegar à igualdade na cobrança de um livre directo. O Seixal, que nunca desistiu de lutar pela vitória, voltou a colocar-se em vantagem desta vez com um remate de belo efeito desferido por Carlos Rocha e logo de seguida Carlos Figueiredo aumentou para 3-1.

O jogo abriu e passou a haver mais espaço porque o adversário foi à procura de inverter o resultado que lhe era desfavorável. O Seixal aproveitou então para gerir o tempo e o marcador e poderia ter sentenciado a partida na marcação de um livre directo que seria defendido pelo guarda-redes do Odivelas. O resultado era perigoso e o adversário tudo fazia para marcar mas quem acabou por fazê-lo foi exactamente a equipa seixalense por Filipe Pereira na execução exemplar de um livre directo.

Com a obtenção do quarto golo o jogo ficou decidido e coube então ao Seixal controlar a partida até ao final desperdiçando ainda mais algumas oportunidades que poderiam ter dilatado o marcador.

Em suma, foi uma vitória justa da equipa seixalense obtida perante um adversário que vendeu cara a derrota, facto que torna ainda mais saborosa a conquista dos três pontos.

Nesta partida, pelo Seixal alinharam e marcaram: Fazendeiro (gr); Carlos Figueiredo (2), Gonçalo Castilho, Carlos Rocha (1), Paulo Salgueiro, Filipe Pereira (1), João Cruz, Carlos Silva, Rui Ruivo, André Pereira (gr)


Resultados e Classificação

RESULTADOS (6.ª Jornada): Carregado 5 Naval Setubalense 3; Seixal 4 Odivelas 1; Salesiana – Vilafranquense (adiado para 23 de Janeiro); Lourinhã 6 Lobinhos 7; AA Amadora 13 Club Tap 5.


CLASSIFICAÇÃO: 1.º lugar, Vilafranquense, 15 pontos; 2.º lugar, Seixal e Carregado, 13 pontos; 4.º lugar, Salesiana e Alverca, 10 pontos; 6.º lugar, Club Tap, 5 pontos; 7.º lugar, Odivelas e Naval Setubalense, 4 pontos; 9.º lugar, Lobinhos, Lourinhã e AA Amadora, 3 pontos.

• Seixal, Carregado e Clube Tap têm mais um jogo realizado

PRÓXIMA JORNADA (21/12): Alverca – Carregado; Naval Setubalense – Seixal; Odivelas – Salesiana; Vilafranquense – Lourinhã; Lobinhos - AA Amadora.


Resultados das equipas formação

No passado fim-de-semana as equipas de formação do Seixal que se encontram em competição obtiveram os seguintes resultados:
Escolares: Naval 4 Seixal 11; Sub-13: Seixal 3 HC Portimão 9; Sub-15: Aljustrelense 0 Seixal 12; Sub-20: Seixal 4 Física 6.


PAIO PIRES»» Torneio em homenagem a Albano Narciso Pereira

Evento tem também cariz solidário

Sporting, Paio Pires, Ultras XXI e AD Luís Boa Morte são os clubes convidados


No dia 20 de Dezembro, sábado, realiza-se, no Campo Vale da Abelha, na Aldeia de Paio Pires, o Torneio de Futebol Veterano «Em Lembrança de um Ídolo», cujo objectivo é homenagear Albano Narciso Pereira, uma das maiores figuras do futebol do concelho e do país.

O evento conta com a participação das equipas Sporting Clube de Portugal, Associação Desportiva Luís Boa Morte, Paio Pires Futebol Clube e Directivo Ultras XXI.

Os jogos têm início às 9 horas e decorrem durante toda a manhã. Um dos jogos será iniciado com um pontapé simbólico dado por um bisneto de Albano Narciso Pereira.

O torneio é organizado pela Associação Desportiva Luís Boa Morte, com o apoio da Câmara Municipal do Seixal e da União de Freguesias do Seixal, Aldeia Paio Pires e Arrentela.

Para além da vertente desportiva e de homenagem, o Torneio abraça a campanha solidária «Rumo ao Bilateral», que visa a angariação de fundos para a Alice ouvir o mundo através da colocação de dois implantes cocleares (facebook.com/rumoaobilateral). Segundo a organização, o evento «será um palco onde a vitória tem contornos humanitários».

Albano Narciso Pereira

Albano Narciso Pereira nasceu no Seixal. Começou a jogar futebol no Seixal Futebol Clube, depois foi para os juniores do Barreirense e voltou ao Seixal já como sénior.

Fez parte dos famosos Cinco Violinos do Sporting Clube de Portugal. Foi internacional 13 vezes, marcando três golos ao serviço da Selecção Nacional, na qual se estreou a 5 de Janeiro de 1947, contra a Suíça, no Jamor, no célebre jogo que ficou empatado a dois golos, sobre o qual mais tarde disse: «Choveu tanto naquele Portugal-Suíça que eu encolhi mais dois centímetros», revelando o seu sentido de humor e constante boa disposição.

A 29 de Julho de 1957 teve a sua festa de homenagem e de despedida do Sporting, depois de uma época em que fez apenas seis jogos, afirmando, então, humildemente, que continuaria a jogar na reserva ou onde fosse necessário, até o Sporting o mandar embora.

ARRENTELA»» Clube está numa situação delicada

 Nova mudança na equipa técnica...

David Pequeno foi o treinador escolhido para suceder a Nuno Pinto

O Atlético Clube de Arrentela, que reparte o último lugar da tabela classificativa juntamente com o Charneca de Caparica, com apenas quatro pontos, voltou a mudar de treinador.

Os maus resultados e a falta de condições para desempenhar a sua missão da forma desejada estiveram na origem da decisão tomada por Nuno Pinto que colocou o seu lugar à disposição no final do jogo com o Beira Mar de Almada.

Confrontado com as intenções do treinador, Joaquim Belchior, presidente do clube confidenciou ao nosso jornal sentir-se “triste” com a situação mas entendeu por bem aceitar o pedido pelo facto não achar bem ter a trabalhar no clube “uma pessoa descontente”.

Para ocupar a vaga deixada aberto com a saída de Nuno Pinto o clube arrentelense resolveu apostar em David Pequeno que na época anterior havia passado pelo Paio Pires onde teve a sua primeira experiência como treinador principal depois de ter desempenhado as funções de adjunto, durante duas épocas, no Amora.

André Branco que fazia parte da equipa técnica de Manuel Correia no Desportivo Fabril será o treinador-adjunto.

Actualmente com 39 anos, David Pequeno que está a dar os primeiros passos como treinador principal tem um vasto curriculum como jogador tendo passado nessa qualidade pelo Desportivo Fabril, C. Piedade, Seixal, Arrentela, Amora e Paio Pires.

A propósito, recorda-se que sob o comando de Vítor Oliveira [o primeiro treinador], que fez apenas dois jogos, o Arrentela obteve um empate e uma derrota e com Nuno Pinto [que entrou à terceira jornada] conseguiu uma vitória e seis derrotas.

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

2.ª DIVISÃO DISTRITAL»» ALCACERENSE 1 LAGAMEÇAS 2

Foi a sensação da 8.ª jornada…

Lagameças obtém primeira vitória no campeonato

O Grupo Desportivo de Lagameças foi a grande sensação da 8.ª jornada do campeonato distrital da 2.ª divisão ao conquistar os três pontos da vitória em Alcácer do Sal, na partida que disputou com o Atlético Alcacerense.

A equipa de Lagameças que nos sete jogos anteriormente realizados tinha averbado seis derrotas e um empate conquistou assim a sua primeira vitória no campeonato iniciando desta forma da melhor maneira a segunda volta da primeira fase da competição.

Apesar do êxito conseguido a equipa orientada por Nuno Passos continua no último lugar da tabela classificativa mas agora com apenas menos um ponto que o Estrela de Santo André, a equipa que está imediatamente acima.

O Alcacerense que até esteve a ganhar por uma bola a zero com um golo marcado já muito próximo do intervalo acabou por ser surpreendido na segunda parte com dois golos consentidos aos 52 e 64 minutos.

No final da partida o treinador do Atlético Alcacerense, Sandro Mendes, mostrava-se bastante descontente com o resultado adiantando que há muitas coisas e rever algumas com os jogadores e outras com a direcção.

E, Nuno Passos, técnico do Lagameças, não escondia a sua satisfação porque a sua equipa tinha estado muito unida, muito solidária, com muita humildade, muito espirito de sacrifício e esteve sempre muito concentrada.

Na próxima jornada o Atlético Alcacerense desloca-se à Quinta do Conde para defrontar a ADQC e o Lagameças recebe o Estrela de Santo André que pode causar ou não alterações no fundo da tabela classificativa.



A OPINIÃO DOS TREINADORES:

SANDRO MENDES, treinador do Alcacerense:

“Há muitas coisas e rever algumas com os jogadores e outras com a direcção”

“Dou os parabéns à equipa do Lagameças pela humildade que teve e pela forma com trabalhou. Em relação ao Alcacerense há muitas coisas e rever algumas com os jogadores e outras com a direcção. O que se passou neste jogo nada mais é que o resultado da nossa semana de trabalho. Quando se tem muitas dificuldades e a elas se junta a falta de humildade dá no que deu. Pode parecer uma surpresa este resultado para muita gente mas para quem lá esteve não foi. Como eu alertei antes do jogo, previa-se uma coisa assim. Como já disse, há que rever algumas situações e ver que soluções vamos encontrar”.



NUNO PASSOS, treinador do Lagameças:

"Conversa tida ao intervalo foi fundamental para a reviravolta"

“Numa tarde muito boa para a prática do futebol, num relvado sintético com grandes qualidades, entrámos em campo com um objectivo claro que seria obter a vitória, sabendo de antemão que seria um jogo difícil devido ao valor da equipa do Alcacerense. Na primeira parte o jogo foi dominado inicialmente pelo Alcacerense que conseguiu criar algumas oportunidades de golo, reagimos e conseguimos por em campo o nosso futebol. O Lagameças foi uma equipa unida, muito solidária, com muita humildade, muito espirito de sacrifício e esteve sempre muito concentrada, mas mesmo assim, consentiu o golo do Alcacerense ao minuto 44 da primeira parte num lance de muita confusão na pequena área. Durante o intervalo alertei os meus jogadores sobre o que estaria a correr menos bem e alertei-os que estaríamos perante um problema que só poderíamos resolver em conjunto e, assim foi, conseguimos encontrar a chave para o problema obtendo a nossa primeira vitória. O nosso primeiro golo nasce aos 52 minutos num lance de bola parada com Fábio Ferreira num cruzamento perfeito a colocar a bola na cabeça de Hugo Ramos que efectuou um remate de cabeça colocando a bola dentro da baliza não dando hipótese ao guarda-redes do Alcacerense. Ao minuto 64m, num lance de ataque organizado, o António Estrela efectua um novo cruzamento para a área do Alcacerense onde Vítor Oliveira aparece a cabecear com êxito fazendo a bola entrar junto ao primeiro poste. Estava assim consumada a reviravolta no marcador. Depois, foi gerir o jogo da melhor maneira até ao final (90+6m) concretizando assim a nossa primeira vitória. Uma palavra de apreço de amizade para todos os meus “Guerreiros” que estiveram em campo, mas também para os não utilizados “obrigado por tudo”. Esta vitória é também dedicada aos sócios e simpatizantes do GD Lagameças agradecendo o apoio que têm vindo a dar à equipa. Em relação à arbitragem não há muito a dizer, foram cometidos alguns erros que em nada influenciaram o resultado, há algum tempo (muito por sinal) que não assistia a uma arbitragem tão serena e tão positiva.



FICHA DO JOGO

Jogo no Campo Municipal, em Alcácer do Sal
ÁRBITRO: Alexandre Quintelas (Núcleo do Barreiro)

ALCACERENSE: Alex; Mosca, Sandro (Gregory, 75’), Pato (Mendy, 60’) Bruno (João, 45’); Carlos (Sobral, 45’), Nelson, Machado; Gaio (Xavier, 33), Dani e Zé Figueira.
TREINADOR: Sandro Mendes

LAGAMEÇAS: Hélio Marques; António Estrela, Cristóvão Rosado, João Pinto, Tiago Curado; Hugo Ramos (Filipe Cardoso, 80’), Pedro Silva, Ricardo Teixeira (Davide Mendes, 65’); Bruno Barros (André, 45’), Vítor Oliveira e Fábio Ferreira
TREINADOR: Nuno Passos

Ao intervalo: 1-0
Marcadores: 1-0, Machado (42’); 1-1, Hugo Ramos (52’); 1-2, Vítor Oliveira (64’).