quarta-feira, 22 de Outubro de 2014

JUNIORES»» Campeonato Distrital da 1.ª Divisão

Novos primodivisionários em destaque...


Qt.ª Conde e Brejos de Azeitão ganham pela primeira vez

Pinhalnovense e Desportivo Fabril continuam em excelente plano no Campeonato Distrital de Juniores a 1.ª Divisão. Com as vitórias obtidas nesta jornada sobre o Almada e Charneca de Caparica passaram a totalizar nove pontos, mantendo assim a liderança isolada da prova com três vitórias nos três jogos até agora efectuados.

Relativamente aos outros jogos da jornada que foi a mais produtiva de todas com 31 golos marcados, dezasseis pelos visitados e quinze pelos visitantes, sobressaem as vitórias alcançadas por Qt.ª Conde [na Arrentela] e Brejos de Azeitão [em casa com o U. Santiago] por terem sido as primeiras obtidas por ambas as equipas na competição. Depois, há que salientar também os triunfos caseiros do Olímpico sobre o Sesimbra e dos Pescadores sobre o Alcochetense e por último o êxito conseguido pelo Amora em Sines que lhe garantiu a subida ao terceiro lugar da tabela classificativa.

Falar do futuro é ainda prematuro mas uma coisa é certa Fabril e Pinhalnovense começam a dar mostras de alguma qualidade ao contrário do U. Santiago que se está a revelar uma equipa muito frágil em termos defensivos e pouco acutilante no aspecto ofensivo. Depois, pelo meio, parece haver também um lote de equipas com alguma ambição [Amora, Pescadores, Almada, Olímpico do Montijo e Sesimbra] que poderão baralhar um pouco as contas finais. Mas, como se disse, é ainda muito cedo para se tirarem ilações. As próximas jornadas já poderão clarificar mais alguma coisa mas o melhor será aguardar para ver.

Para já, na próxima jornada, de destacar será o confronto entre os dois primeiros que se defrontam no Estádio João Pedro, no Lavradio.

Resultados e classificação

3.ª JORNADA: Charneca de Caparica 0 Fabril 4; Arrentela 2 Qt.ª Conde 4; Olímpico 2 Sesimbra 1; Pescadores 3 Alcochetense 2; Brejos de Azeitão 5 U. Santiago 1; Vasco da Gama 2 Amora 3; Pinhalnovense 2 Almada 0.

CLASSIFICAÇÃO: 1.º lugar, Pinhalnovense e Desp. Fabril, 9 pontos; 3.º lugar, Amora, 6 pontos; 4.º lugar, Pescadores da Caparica, 5 pontos; 5.º lugar, Olímpico do Montijo, Sesimbra, Alcochetense e Brejos de Azeitão, 4 pontos; 9.º lugar, Almada, Arrentela, Vasco da Gama, Charneca de Caparica e Qt.ª Conde, 3 pontos; 14.º lugar, U. Santiago, 0 pontos.

PRÓXIMA JORNADA (25 de Outubro): Alcochetense – Olímpico; Sesimbra - Charneca de Caparica; U. Santiago – Pescadores; Amora – Brejos de Azeitão; Qt.ª Conde - Vasco da Gama; Almada – Arrentela; Desp. Fabril – Pinhalnovense.

FUTEBOL FEMININO»» Campeonato de Promoção - Série D

Após a realização da 4.ª jornada

Paio Pires e Belenenses continuam juntos na frente

O Paio Pires derrotou o Castrense por 3-2, em jogo relativo à 4.ª jornada do Campeonato de Promoção, mantendo-se assim na liderança da Série D juntamente com o Belenenses que nesta jornada goleou o Guia, no Algarve, por 6-0.



Em relação às outras equipas da região há a registar pela negativa a derrota do Olímpico do Montijo no Estoril por números bastante elevados (18-0) e pela positiva a vitória da Escola de Futebol Feminino de Setúbal na Malveira da Serra, por 9-0. O Quintajense folgou nesta jornada. No jogo que falta, o CAC (Pontinha) derrotou o Encarnação e Olivais por 2-1, resultado que revela bastante equilíbrio.



Treinador Rui Lourenço:
“Na primeira meia hora a equipa andou perdida"

No que respeita ao jogo disputado no Campo Vale d’Abelha, ao contrário do que seria de esperar, numa tarde de menor inspiração, o Paio Pires sentiu grande dificuldade em vencer o Castrense, conforme adiantou ao nosso jornal, o treinador da equipa Rui Lourenço:


Sofremos o primeiro golo aos três minutos de jogo. A equipa sentiu muito esse golo e andou perdida até conseguir o empate que surgiu aos 37 minutos na sequência de uma grande penalidade cobrada pela jogadora Carla Cardoso. Na segunda parte entrámos mais fortes e conseguimos criar duas ou três oportunidades de golo que acabou depois por surgir ao minuto 56 por Nádia Zurga. A equipa cresceu finalmente e aos 62 minutos chegou ao terceiro golo numa jogada desenvolvida pela direita com um cruzamento bem medido para a grande área onde uma jogadora do Castrense acabou por fazer auto golo. Poderíamos ainda ter feito o quarto golo mas quem acabou por marcar foi o adversário que reduziu para 3-2, aos 87 minutos. Depois, nos instantes finais tivemos que arregaçar as mangas e aguentar o resultado que nos permite manter o primeiro lugar juntamente com o Belenenses”.


Na partida com o Castrense, a equipa alinhou da seguinte forma: Sara Cunha; Mariana Malta (Thereze Farm, 49’), Patrícia Freitas, Susu Albuquerque, Carolina Ribeiro (Daniela Bernardes, 33’); Carla Cardoso, Nádia Zurga, Daniela Carvalho; Sara Pinto, Íris Rocha e Neuza Rodrigues (Flávia Oliveira, 58’).

Resultados e Classificação

RESULTADOS (4.ª jornada): Guia 0 Belenenses 6; CAC 2 Encarnação e Olivais 1; Estoril 18 Olímpico do Montijo 0; Paio Pires 3 Castrense 2; Malveira da Serra 0 Escola de Futebol Feminino de Setúbal 9.

CLASSIFICAÇÃO: 1.º lugar, Belenenses e Paio Pires, 10 pontos; 3.º lugar, Estoril, 9 pontos); 4.º lugar, CAC, 8 pontos; 5.º lugar, Guia e Escola de Futebol Feminino de Setúbal, 7 pontos; 7.º lugar, Quintajense, 3 pontos; 8.º lugar, Castrense e Encarnação e Olivais, 1 ponto; 10.º lugar, Malveira da Serra e Olímpico do Montijo, 0 pontos.

PRÓXIMA JORNADA (02/11/2014): Quintajense – CAC; Encarnação e Olivais – Estoril; Olímpico do Montijo – Paio Pires; Castrense – Malveira da Serra; e, Belenenses – Escola Futebol Feminino de Setúbal.

DOMINGO HÁ TAÇA DE PORTUGAL


A equipa paiopirense, que na época passada teve uma prestação bastante positiva na competição, joga no próximo domingo, às 15 horas, no Campo de Jogos do Vale d'Abelha com um opositor que faz parte da Série C: o Rossiense que pertence à Associação de Futebol de Santarém e fica localizado em Abrantes, mais propriamente no Rossio ao sul do Tejo.


Em relação às outras equipas da região, nesta primeira eliminatória o Quintajense ficou isento, o Olímpico do Montijo recebe o Paredes e a Escola de Futebol Feminino de Setúbal joga também em casa com o Beira Baixa United.


LIGA DE FUTEBOL DE 11»» MG Futebol 3 Novo Banco 2

Juntamente com a Fidelidade...

MG Futebol Clube é um dos líderes do campeonato

Em jogo a contar para a 2.ª jornada da Série A, o MG Futebol Clube derrotou o GD Novo Banco por 3-2 e com os pontos conquistados ascendeu ao primeiro lugar da tabela classificativa em igualdade pontual com a Fidelidade.

O MG entrou forte no jogo e aos cinco minutos o seu capitão, Pedro Carvalho, marcou um belo golo. A equipa adversária tardou a reagir mas contra a corrente do jogo não só marcou o golo do empate (21’) como também se adiantou no marcador (29’), após a cobrança de um livre. O MG soltou-se um pouco mais e no último minuto da primeira parte conseguiu igualar a partida com um golo marcado pelo defesa central, Lopes.

Na segunda parte, as duas equipas lutaram muito mas sempre com maior domínio do MG, que acabou por resultar com naturalidade, aos 66 minutos, no terceiro golo por intermédio de Pedro Oliveira. Depois, a oito minutos do fim, o MG podia ter colocado um ponto final no jogo quando enviou uma bola à barra. A partir daí, assistiu-se à prática do futebol directo por parte do Novo Banco na tentativa de poder chegar ao empate mas sem sucesso porque o resultado final não sofreu alteração.

Nesta partida, o MG Futebol alinhou da seguinte forma: França; Carlos Monteiro, Lopes, Marco Cabaço, André Barroquinho; Nuno Palmeiro, Hugo Bento, Joel; Pedro Carvalho (cap), Pedro Oliveira e Jailson.
Outros jogadores: Fábio Brito, Nuno Semedo, Zé Manel, Diogo Cruz, Carlos Fernandes e Sérgio Mesquita


Resultados e Classificação

RESULTADOS (2.ª jornada): Carris 2 Casa da Moeda 3; Desp. Leião 2 Estrelas 1; MG Futebol 3 Novo Banco 2; Fidelidade 3 Santander 0; Ferroviário – Biqueiras d’Aço (adiado para o dia 25 de Outubro).

CLASSIFICAÇÃO: 1.º lugar, Fidelidade e MG Futebol, 4 pontos; 3.º lugar, Biqueiras d’Aço, Casa da Moeda e Desp. Leião, 3 pontos; 6.º lugar, Ferroviário e Santander Totta, 1 ponto; 8.º lugar, Botafogo, Carris, Estrelas e Novo Banco, 0 pontos.

PRÓXIMA JORNADA (25 e 26 de Outubro): Botafogo - Carris; Casa da Moeda – Estrelas; Desp. Leião – MG Futebol; Santander – Biqueiras d’Aço; Novo Banco – Fidelidade.

terça-feira, 21 de Outubro de 2014

SUPERLIGA NACIONAL FUTEBOL DE 7

Clube Falcons atinge primeiro lugar

Legalize e Portela Cafés continuam na luta pelo título e Manos chegam à liderança

A equipa dos Falcons é líder isolado à 4.ª jornada com 4 vitórias. Depois da vitória deste fim-de-semana frente aos Q-Team os Falcons têm agora uma fase do campeonato bem mais complicada. The Gunners, TopDrive e CHIC são as restantes 3 equipas que ainda lutam pelo título e os próximos adversários que os Falcons vão ter que derrotar para serem campeões. CHIC também continua na luta pelo título, depois de derrotar os Gunners (4-3), que ainda não tinham perdido esta época. Quem reagiu bem à sua primeira derrota foi o TopDrive que venceu o Team Optivisão, por 7-3. Por fim, o Cruzeiro do Sul, ao derrotarem os Tubarões por 4-2, conseguiu uma vitória muito importante na luta pela manutenção.

Na Liga de Honra a equipa Da Arrentex caminha a passos largos na luta pelo topo. Num jogo que terminou em goleada (7-0), o mais difícil foi mesmo o primeiro golo. Será uma luta de dois lugares, disputado por 3 equipas, Borussia, Da Arrentex e Devils que ainda têm de jogar entre si.

Na Superliga Montijo, as equipas do pódio tinham um desafio escorregadio mas não deslizaram. Os 3 primeiros defrontaram os 3 últimos e assim se manteve a tabela. Legalize venceu por 5-2 e continua invicto no campeonato. Quem tem vindo a estar cada vez melhor é o Portela Cafés que venceu o Montijo Palmela Village, três golos na primeira parte foram suficientes para gerir um jogo que se previa muito renhido desde início. No outro jogo da jornada, o Desportivo reagiu com uma grande vitória após duas derrotas consecutivas. 7-2 foi o resultado final do jogo onde Pedro Miguel com dois golos e Rafael Morais com um hat-trick foram os protagonistas.

Em Setúbal a competitividade tem imperado. Em mais uma jornada do campeonato São Bernardo demonstrou a sua evolução enquanto equipa e demonstra essas melhoras todas as semanas. Com o resultado em 4-4, a vitória acabou por sorrir à equipa do Liverpodium, por 6-4, chegando assim ao pódio. Quem também procura ainda a sua primeira vitória no campeonato é a equipa dos Ídolos da Rua. Após estarem a vencer a os Manos por 2-1 ao intervalo, baixou o bloco com o intuito de manter o resultado, mas a insistência da equipa dos Manos principalmente com jogadas individuais acabaram por dar a volta ao marcador chegando assim à vitória.

RESULTADOS
Laranjeiro,
Domingo, 19 de Outubro
16h00 – Da Team 0 – 7 Da Arrentex (LH)
17h00 – Cruzeiro do Sul 4 – 2 Tubarões Azuis (SL)
18h00 – The Gunners 3 – 4 FC CHIC (SL)
19h00 – União Ferro e Bola 0 – 5 Borussia Lá da Rua (LH)
20h00 – Clube Falcons 12 – 2 Q-Team (SL)
21h00 – Team Optivisão 3 – 7 TopDrive (SL)

Montijo,
Domingo,19 de Outubro
18h00 – Legalize 5 – 2 Ginásio Vivência Explosiva (SL)
19h00 – Desportivo do Sul United 7 – 2 Zooniverso (SL)
20h00 – Montijo Palmela Village 1 – 4 Portela Cafés (SL)

Setúbal,
Domingo 19 de Outubro
19h00 – Liverpodium 6 – 4 São Bernardo (SL)
20h00 – Os Manos 5 – 2 Ídolos da Rua (SL)

segunda-feira, 20 de Outubro de 2014

2.ª DIVISÃO DISTRITAL»» LAGAMEÇAS 0 ALCACERENSE 1

Lagameças não conseguiu evitar a derrota…

Foi um regresso auspicioso para a equipa de Alcácer do Sal

O Atlético Alcacerense teve um regresso bastante auspicioso no regresso da sua equipa de futebol sénior às competições da Associação de Futebol de Setúbal e, neste caso particular, ao Campeonato Distrital da 2.ª Divisão.

Um golo marcado no decorrer da segunda parte, aos 57 minutos, acabou por ser suficiente para conquistar os três pontos da vitória que deixam em aberto boas perspectivas para o longo caminho a percorrer.

O Lagameças, a jogar em casa, teve também algumas boas oportunidades para marcar mas não conseguiu alvejar com êxito a baliza adversária sendo assim penalizado com a derrota num jogo que até decorreu de forma agradável.

Na próxima jornada o Lagameças viaja até Santo André onde defronta o Estrela e o Atlético Alcacerense joga em casa com a Qt.ª do Conde.



A OPINIÃO DOS TREINADORES:

NUNO PASSOS, treinador do Lagameças:

“Equipas entraram com o nervoso miudinho mas respeitaram-se mutuamente”

“Primeiro jogo do campeonato com as equipas a entrarem algo apreensivas e com o nervoso miudinho, típico de início de campeonato. Apesar disso, ambas se respeitaram mutuamente e acabaram por oferecer uma agradável tarde de futebol. O GD Lagameças teve duas oportunidades flagrantes no decorrer da primeira parte mas não conseguiu aproveitar; em primeiro lugar por Fabinho que isolado na cara do guarda-redes rematou para fora e praticamente no lance a seguir após cruzamento de Marcolino, com Vítor Oliveira de cabeça a atirar por cima do travessão. Ao minuto 57 um jogador do Alcacerense vai à linha de fundo, tenta o cruzamento, e acaba por fazer um grande golo. Foi um jogo limpo disputado com respeito pelas três equipas em campo. A arbitragem não teve qualquer tipo de influência no resultado, é certo que cometeu pequenos erros mas que em nada comprometeram o resultado e o seu desempenho”


SANDRO MENDES, treinador do Alcacerense:
A aguardar informação



FICHA DO JOGO

Jogo no Campo Adelino Cais Esteves, em Lagameças
ÁRBITRO: Daniel Carvalho (Núcleo do Barreiro)


LAGAMEÇAS: Hélio Marques; João Pinto, Cristóvão Rosado, António estrela, Ruben Marcolino; Marcos Borralho (Balseiro, 44’), daniel Sousa (Filipe Farinha, 45 e Filipe Cardoso, 80’), hugo ramos; Fabinho, Tiago Contente (André Silva, 74’) e Vítor Oliveira (Bruno Barros, 88’).
TREINADOR: Nuno Passos

ALCACERENSE: Alexandre; Matias, Gaio, Zé Figueira, Bruno Onça; Sandro, Nelson (Sobral), Dany (Cadinho); Pato (Xavier), Machado, Mendi (Gregory).
TREINADOR: Sandro Mendes

Ao intervalo: 0-0
Marcador: 0-1, Xavier (57')

2.ª DIVISÃO DISTRITAL»» PESCADORES 2 SANTO ANDRÉ 0

Santo André queixa-se da arbitragem…

COSTA DE CAPARICA ENTRA A GANHAR

Os Pescadores da Caparica entraram a ganhar no campeonato nacional da 2.ª divisão mas a vitória não foi nada fácil de conseguiu devido à atitude dos jogadores da equipa do litoral alentejano e a algumas arestas que ainda estão por limar na formação caparicana sobretudo no aspecto da finalização.


Na primeira parte o domínio pertenceu ao Costa de Caparica que dispôs de algumas boas oportunidades para marcar mas a falta de eficácia não permitiu que o marcador funcionasse até ao intervalo.


Na segunda parte, os Pescadores abriram o activo na sequência de um pontapé de canto com a bola a bater num adversário antes de entrar. Depois, face à natural reacção do Estrela de Santo André a equipa da casa descontrolou-se um pouco e os visitantes deram o tudo por tudo em busca da igualdade mas a sorte acabou por bafejar os pescadores que no último lance do jogo aumentaram a vantagem para 2-0, num penalti convertido por Steve.


De referir, no entanto, que no final do jogo os alentejanos teceram duras críticas à equipa de arbitragem que em sua opinião teve alguma dualidade de critérios na amostragem de cartões amarelos e terá anulado um golo limpo ao Estrela de Santo André.



A OPINIÃO DOS TREINADORES

PAULO CARDOSO, treinador dos Pescadores:

“Justificámos plenamente a conquista dos três pontos”

“Assumimos as despesas do jogo desde o primeiro minuto. Controlámos sempre e dominámos, talvez de forma um pouco consentida por parte do adversário, em que conseguimos criar variadíssimas situações de golo mas que não concretizámos. Só na primeira parte tivemos três claras situações em que poderíamos ter acabado logo com o jogo mas também há que dar mérito ao jovem guarda-redes que estava na baliza do Santo André que foi o grande responsável pelo resultado registado ao intervalo. Na segunda parte, logo aos 55 minutos, conseguimos fazer o primeiro golo do desafio. Depois, o Santo André subiu as linhas e ainda criou algum perigo, embora não fosse muito eminente. A equipa ficou algo insegura, não soube gerir bem a bola mas mesmo não jogando bem conseguimos ainda criar situações de finalização até que num canto a favor do Santo André em que eles metem tudo na frente nós aliviámos a bola, o João Martins isola-se e um jogador adversário aparece por trás a fazer uma falta claríssima que deu origem ao penalti e ao nosso segundo golo, tendo o jogo terminado de imediato. Apesar de não ter sido um jogo muito bem conseguido da nossa parte acabámos por justificar plenamente a conquista dos três pontos”.



JOAQUIM SEZÕES, treinador do Estrela de Santo André

“Fomos nitidamente prejudicados pela equipa de arbitragem”

“Já estávamos à espera de um jogo difícil. O que não estávamos à espera é que nos fossem criadas tantas dificuldades pela equipa de arbitragem. Logo na primeira falta cometida por um nosso jogador foi mostrado cartão amarelo e numa falta logo a seguir há uma falta igual numa jogada muito mais perigosa a favor do Estrela e o árbitro não marca. Depois, marcámos um golo limpo num cruzamento da linha de fundo para trás com o árbitro assistente a assinalar fora-de-jogo. Na segunda parte, rectificámos alguma coisa e estivemos melhor no jogo mas acabámos por sofrer um golo numa situação de bola parada e depois quando procurávamos chegar ao empate sofremos novo golo no último segundo da partida de penalti. Portanto, o Costa de Caparica tem uma boa equipa mas sentimos que fomos nitidamente prejudicados pela equipa de arbitragem”.




FICHA DO JOGO

Jogo no Campo dos Pescadores, na Costa de Caparica
ÁRBITRO: Gil Brandão (Núcleo de Almada / Seixal)

PESCADORES: Hernâni; Spencer, Roger, Palma (Beny, 45’), Fred (Igor, 26); Rodrigo, Fábio Lemos (Ricardo, 84’), Steve; Rafa (Bruno, 77’), Semedo (João Martins, 83’) e Rui Pereira.
TREINADOR: Paulo Cardoso

SANTO ANDRÉ: Carlos; Morais (Giovani, 45’), Diogo, Ricardo, Miguel (Hugo, 80’);
Wilson, Buma (Hugo Matos, 35’), André Fernandes, Louzeiro, Vítor; Kifo (Pratas, 60’).
TREINADOR: Joaquim Sezões

Ao intervalo: 0-0
Marcadores: 1-0, autogolo (55’); 2-0, Steve (90+5’) gp.

2.ª DIVISÃO DISTRITAL»» Moitense 2 Vasco da Gama 1

Vasco da Gama entra a perder no campeonato

Moitense foi um dos protagonistas da primeira jornada

O Moitense foi um dos protagonistas da primeira jornada do campeonato distrital da 2.ª divisão ao derrotar o Vasco da Gama de Sines, que é considerado como um dos mais fortes candidatos à subida de divisão, por 2-1.


A equipa da Moita que havia tido uma prestação bastante negativa na Taça AF Setúbal apresentou-se disposta a contrariar essa tendência e acabou por conseguir os três pontos da vitória que lhe dará certamente mais alento para os restantes jogos do campeonato.


O Vasco da Gama foi a equipa mais dominadora na primeira parte mas o resultado não sofreu alteração até ao intervalo.


Na segunda parte o Moitense melhorou substancialmente e acabou mesmo por abrir o activo por intermédio de Tarick, aos 55 minutos. O Vasco da Gama, como se impunha reagiu e acabou por chegar à igualdade com um golo de Kuki marcado aos 75 minutos e, quando o jogo se aproximava do fim, foi Gonçalo que selou a vitória da equipa da Moita.


No próximo sábado, o Moitense viaja até Paio Pires para defrontar a equipa local. Em jogo antecipado da 2.ª jornada e no domingo o Vasco da Gama recebe em Sines os Pescadores da Caparica.



A OPINIÃO DOS TREINADORES:


NUNO PAULINO, treinador do Moitense


“Foi uma vitória importante e moralizadora”

“Foi uma vitória importante e moralizadora para a equipa que vinha de alguns resultados negativos feitos na taça. O jogo foi equilibrado e qualquer uma das equipas poderia ter ganho. Nós sabíamos qual era a forma de jogar do Vasco da Gama [três centrais e meio campo mais povoado] e tentámos explorar as transições. Eles controlaram o meio campo e dominaram mais o jogo mas foi um domínio um pouco consentido da nossa parte. No segundo tempo, com as substituições que fizemos arriscámos um pouco mais, tivemos muita entrega, muita vontade, e conseguimos ter mais posse de bola, mais fio de jogo, criar mais oportunidades de golo e acho que o resultado acaba por ser justo. Queríamos muito limpar a má imagem deixada na taça perante os sócios e adeptos do Moitense e conseguimos. Portanto, foi uma vitória muito moralizadora que nos vai dar mais força para os próximos jogos”.




FERNANDO CANDEIAS, treinador do Vasco da Gama:

“Temos que chegar rapidamente às vitórias”

“Era o primeiro jogo do campeonato e como tal queríamos entrar com o pé direito. Na primeira parte tivemos o domínio territorial do jogo e criámos algumas situações em que poderíamos ter finalizado mas como não conseguimos e fomos com 0-0 para o intervalo. Na segunda parte acabámos por ser surpreendidos com o golo do Moitense e sentimos alguma dificuldade porque o adversário nos dificultou bastante a tarefa devido também ao pelado. Ainda assim conseguimos chegar ao empate mas quando procurávamos a vitória acabámos por ser novamente surpreendidos com o segundo golo do adversário. Temos que dar os parabéns ao Moitense e trabalhar forte esta semana porque temos que chegar rapidamente às vitórias”.



FICHA DO JOGO

Jogo no Campo do Juncal, na Moita
ÁRBITRO: Mário Quendera (Núcleo do Pinhal Novo)

MOITENSE: Gerson, Sandro Lopes, Diogo Amieiro (Rebola, 72’), Espada, Davide Leal (Gonzaga, 13’); Cláudio Silva, David Nogueira, Lobo (Diogo Ribeiro, 65’); Tarick, Rúben (Ismael, 60’) e Pipo (Gonçalo, 45’).
TREINADOR: Nuno Paulino

VASCO DA GAMA: José Manuel; Ruben Guia (Edson Malik, 63’), João Nunes, Jorginho, Paulinho; Chalana, Miguel, Flávio, Kuki; Pedrinho (Ricardo Ferreira, 63’) e Ruben Soares, (Denis, 45’).
TREINADOR: Fernando Candeias

Ao intervalo: 0-0
Marcadores: 1-0, Tarick (55’); 1-1, Kuki (75’); 2~1, Gonçalo (89’)

2.ª DIVISÃO DISTRITAL»» ADQC 1 PAIO PIRES 2

A ADQC perdeu em casa…

Paio Pires entra com o pé direito no campeonato

O Paio Pires entrou com o pé direito no Campeonato Distrital da 2.ª Divisão ao derrotar a ADQC, na Quinta do Conde, por duas bolas a uma.


A equipa que melhor entrou no jogo foi o Paio Pires mas quem marcou primeiro foi a ADQC por intermédio de Alberto Soeiro, quando estavam jogados 27 minutos. O empate, porém, acabaria por acontecer cinco minutos depois com um golo obtido por Djá, atingindo-se assim o intervalo.


Na segunda parte, a ADQC em desvantagem procurava tentar adiantar-se no marcador mas os seus intentos saíram gorados porque Paulo Fernandes, que havia entrado alguns minutos antes, conseguiu desfazer a igualdade marcando assim aos 75 minutos o golo que daria a vitória ao Paio Pires.


No próximo sábado, às 15 horas, em jogo antecipado da segunda jornada o Paio Pires recebe o Moitense, no Campo Vale d’Abelha. E, no domingo, a ADQC viaja até Alcácer do Sal.



A OPINIÃO DOS TREINADORES

MANUEL PINÉU, treinador da ADQC:

“Só nos podemos queixar de nós próprios”

“Queríamos entrar a ganhar mas infelizmente tal não aconteceu. Na primeira parte não entrámos bem no jogo mas numa das poucas jogadas em que conseguimos sair com alguma qualidade obtivemos o nosso golo. A partir daí tínhamos condições para ganhar alguma tranquilidade mas tal não veio a acontecer porque num erro deitamos tudo a perder permitindo a igualdade ao Paio Pires, que se manteve até ao intervalo. Na segunda parte estivemos claramente melhor mas quando, em termos estratégicos, aos 60 minutos, lançámos dois jogadores com o objectivo de virar o resultado voltámos a falhar e o adversário aproveitou para se colocar em vantagem. Como tal, só nos podemos queixar de nós próprios. Tenho uma forma muito apaixonada de ver o futebol mas também tenho que ser pragmático na análise das situações que se referem aos 90 minutos: pelo que fizemos podíamos ter chegado ao final do jogo com o empate mas a haver um vencedor teria que ser o Paio Pires porque fez mais que nós. Em relação à prestação dos árbitros foi como o jogo, fraca, tendo ficado por marcar uma grande penalidade a favor da minha equipa, por mão na bola dentro da área”.



CARLOS NEVES, treinador do Paio Pires:

“Fomos melhores e merecemos inteiramente a vitória”

“Entrámos melhor que o adversário e criámos algumas oportunidades, maior ascendente, mais posse de bola e um grande número de cantos, mas eles na primeira vez que vão à frente colocam-se em vantagem contra a corrente do jogo. Nós continuámos com maior ascendente e acabámos por empatar ainda antes do intervalo. A segunda parte acabou por ser inicialmente mais equilibrada. O Qt.ª do Conde entrou um pouco mais forte e tivemos que ter mais alguns cuidados defensivos. Entretanto, continuámos a aparecer com perigo [se calhar menos vezes] e acabámos por fazer o 2-1. O adversário respondeu e nós em duas transições poderíamos ter aumentado para 3-1, mas a vantagem pela margem mínima creio que espelha melhor o que se passou em campo. O adversário também fez um bom jogo mas nós fomos melhores e merecemos inteiramente a vitória e os consequentes três pontos”.


FICHA DO JOGO

Jogo no Campo António Xavier de Lima, na Quinta do Conde
ÁRBITRO: Filipe Costa (Núcleo de Setúbal)

ADQC: Rafael Camelo; Rodri, Giló, Cláudio (João Monteiro, 80’), Samuel Luz; Vasco Botelho, David, Alberto Soeiro Afonso Caeiro (Jailson, 60’) Diogo Bernardo e Pedro Carvalho (Amândio Remião, 60’).
TREINADOR: Manuel Pinéu

PAIO PIRES: Damas; Neves, Rafa, Caldeira, Iuri (Tiago Rosa, 45’); Nazário (Moreira, 65’), Filipe Pinto e João Vasco (Paulo Fernandes, 60’); Adilson, Djá e Flávio Costa (Nivaldo, 85’).
TREINADOR: Carlos Neves

Ao intervalo: 1-1
Marcadores: 1-0, por Alberto Soeiro (27’); 1-1, Djá (32’); 2-1, Paulo Fernandes (75’).

1.ª DIVISÃO DISTRITAL»» GRANDOLENSE 2 OLÍMPICO DO MONTIJO 1

Uma semana depois do jogo da taça...

Grandolense volta a ganhar ao Olímpico do Montijo



 Uma semana depois de se terem defrontado para a Taça AF Setúbal, Grandolense e Olímpico do Montijo voltaram a encontrar-se de novo no Estádio Municipal de Grândola agora em jogo a contar para a primeira jornada do campeonato distrital da 1.ª divisão.

Á semelhança do que havia conseguido na semana anterior a equipa de Grândola voltou a vencer mas desta vez por 2-1, num jogo em que os montijenses se queixam da arbitragem por ter assinalado um penalti que não foi, a favor do Grandolense que deu origem ao segundo golo. E, depois por ter feito vista grossa a um outro penalti agora a seu favor no último lance do jogo.

Na primeira parte registaram-se algumas boas ocasiões para ambos os lados mas o resultado manteve-se inalterado até ao intervalo.

Na segunda parte o Grandolense entrou melhor e conseguiu colocar-se em vantagem por intermédio de David Rodrigues aos 55 minutos. A equipa de Grândola continuava a mandar no jogo e passado pouco tempo aumentou a vantagem para 2-0 por Borges na cobrança de uma grande penalidade.

A cerca de 15 minutos do fim o Olímpico do Montijo reduziu para 2-1 e o jogo ganhou mais emoção devido à incerteza quanto ao desfecho final. E, no último lance do jogo os montijenses ficaram a reclamar uma grande penalidade com o árbitro a não assinalar, dando o jogo por concluído logo a seguir.

Na próxima jornada o Grandolense desloca-se ao pelado do Campo Cornélio Palma onde defronta o Palmelense e o Olímpico do Montijo recebe no Campo da Liberdade o Monte de Caparica.




A OPINIÃO DOS TREINADORES

ANTÓNIO GOMES, treinador do Grandolense

“Depois do 2-1 fomos obrigados a recuar”

Jogámos contra uma equipa que já conhecíamos da semana passada. O Olímpico apresentou-se praticamente com a mesma equipa e criou-nos algumas dificuldades na primeira parte e talvez tivesse tido algum domínio de jogo, mas as melhores oportunidades foram do Grandolense com uma bola atirada ao poste e uma outra desperdiçada pelo Cajó. Na segunda parte metemos o Borges, conseguimos equilibrar o meio campo e passado pouco tempo conseguimos marcar, continuámos a dominar o jogo e fizemos o 2-0 numa grande penalidade. A partir daí o jogo tornou-se mais morno. A nossa equipa poderia ter acelerado mais um pouco e matado o jogo se tivéssemos feito o 3-0, não conseguimos e já perto do fim o Olímpico numa bola parada fez o 2-1 que nos obrigou a recuar. No último lance do jogo o adversário reclama uma grande penalidade mas esqueceu-se de uma outra que também não foi marcada a nosso favor. Pelas oportunidades que tivemos tanto na primeira como na segunda parte acho que o resultado se aceita perfeitamente.


RICARDO BALEGAS, treinador do Olímpico:


Erros de arbitragem influenciam resultado

“Não adianta jogarmos bom futebol. Tivemos muitas situações de golo, três ou quatro na primeira parte, mas não conseguimos marcar. Depois, na segunda parte com o Grandolense a jogar no nosso erro, consentimos um golo que até foi bem marcado e depois logo a seguir num penalti em que o jogador dentro da área se desvia do guarda-redes e se atira para o chão sem que ninguém lhe tivesse tocado, ficámos a perder 2-0. Nós, não desistimos e já perto do final do encontro fizemos o 2-1 numa jogada concluída de cabeça pelo Ba, após cruzamento. Depois, já com toda a gente na frente numa última tentativa para chegar ao empate há uma falta para grande penalidade a nosso favor mas o árbitro para além de não ter assinalado ainda deu o jogo por terminado para não haver mais confusão”.


FICHA DO JOGO

Jogo no Estádio Municipal, em Grândola
ÁRBITRO: Miguel Figueiredo (Núcleo de Setúbal)

GRANDOLENSE: Washington; Mário Pereira, Paulo Santos, Marco Soares, Mico; Bruno Mendes, Idy (Catota, 70’), Ni; Tiago, Cajó (Borges, 45’) e David Rodrigues (Marco Neves 87’)
TREINADOR: António Gomes

OLÍMPICO DO MONTIJO: Carlos Miguel; Vasquinho, Bá, Talinhos, Paulinho; Sérgio Balegas, Paulo Mota (Pedro Monteiro), Cami (Edgar), Neto; Queijinho e Fula (Ruben Góias)
TREINADOR: Ricardo Balegas

Ao intervalo: 0-0
Marcadores: 1-0, David Rodrigues (55’); 2-0, Borges (60) gp; 2-1, Ba (75’)

1.ª DIVISÃO DISTRITAL»» MONTE DE CAPARICA 1 C. INDÚSTRIA 1

Comércio alcança resultado positivo na 1.ª jornada

Monte de Caparica começa campeonato com um empate em casa


O Monte de Caparica não conseguiu melhor que um empate na jornada de abertura do campeonato distrital da 1.ª divisão.

A jogar em casa perante o seu público a equipa de José Meireles queria fazer mais e melhor mas não conseguiu porque o adversário soube contrariar a estratégia montada pela equipa visitada.

Depois de uma primeira parte que terminou sem golos as equipas entraram para o segundo tempo dispostas a mudarem o cenário e o Monte de Caparica foi a primeira equipa a marcar por intermédio de Ruben Braga quando estavam decorridos 55 minutos.

O Comércio não desanimou com o golo sofrido e algum tempo depois acabou por chegar à igualdade com um golo marcado de livre por Daniel Baião (69'), que fechou a contagem.

A divisão de pontos não satisfez em nada as pretensões do Monte de Caparica mas deixou os setubalenses bastante satisfeitos porque é sempre bom pontuar quando se joga fora de casa.

Na próxima jornada o Monte de Caparica desloca-se ao Campo da Liberdade para defrontar o Olímpico do Montijo e o Comércio e Indústria recebe no Campo da Bela Vista o Almada.



A OPINIÃO DOS TREINADORES:

JOSÉ MEIRELES, treinador do Monte de Caparica:

“Não começámos o campeonato como queríamos”

“Não começámos o campeonato como queríamos. A jogar em casa era obrigatório ter a iniciativa do jogo e foi o que fizemos. No entanto, nem sempre da melhor forma. Via-se que a equipa queria mas as coisas não saíam, muito também por causa da estratégia montado pelo nosso adversário que apostava claramente no nosso erro. Ao intervalo mudámos a estratégia e resultou porque a equipa começou a soltar-se mais. Chegámos à vantagem, após o golo a equipa cresceu mas não aproveitámos duas boas ocasiões para aumentar a vantagem e acabamos por sofrer um golo precisamente no momento em que estávamos melhor. Após o golo, nunca mais nos encontrámos e acabámos por ser penalizados com um empate num jogo que queríamos muito ganhar.
O árbitro da partida, Sérgio Lobo, no cômputo geral esteve bem e foi muito bem coadjuvado por Eder Delgado e Ricardo Guerreiro.



CARLOS RIBEIRO, treinador do C. Indústria:

"O resultado acaba por ter um sabor agridoce"

"Era um jogo difícil devido às características do adversário que jogava em casa. Mas decorreu de forma bastante equilibrada. Eles têm um ponto forte que são os lançamentos laterais e nós acabámos por nos deixar surpreender numa situação dessas na única oportunidade que o adversário teve para marcar logo no início da segunda parte. Mas, as melhores oportunidades do jogo foram nossas. Já depois do empate tivemos ainda mais uma ou duas chances de baliza aberta para poder marcar. Por isso, acho que os três pontos nos aceitavam bem pelo trabalho que fizemos mas temos que aceitar o empate porque as circunstância do jogo assim obrigam. No início do jogo se me perguntassem se ficaria satisfeito com o empate eu diria que sim  mas no final o resultado acaba por ter um sabor agridoce".    



FICHA DO JOGO

Jogo no Campo Rocha Lobo, no Monte de Caparica
ÁRBITRO: Sérgio Lobo (Núcleo de Almada /Seixal)

MONTE DE CAPARICA: Danielton Cruz; Pedro Martins, Fábio Albasini, Ricardo, Heta; Austrelino Alves, José João, Lino Pereira (Diomílio, 65’); Paulo Bolonha (Bambo, 75’), Ruben Braga e Fábio (Hélder, 85’).
TREINADOR: José Meireles

COM. INDÚSTRIA: Bonifácio; Stefano, Filipe, Samuel, Madruga; Paulo Vinicius, Daniel Baião; Diogo (Bruno Gonçalves, 65'); Rui Faria (Kimi, 82') , Rafa  (Trabuca, 65') e Luís Costa.
TREINADOR: Carlos Ribeiro

Ao intervalo: 0-0
Marcadores: 1-0, Rúben Braga (55'); 1-1, Daniel Baião (69')