terça-feira, 16 de Setembro de 2014

CN INICIADOS»» Almada 0 Sacavenense 0

Espera-se que seja o primeiro de muitos…

Almada conquista primeiro ponto no campeonato

O Almada conquistou no último domingo o seu primeiro ponto no Campeonato Nacional de Iniciados ao empatar a zero com o Sacavenense em partida relativa à 3.ª jornada realizada no Complexo Desportivo do Pragal.

O resultado embora não tenha sido o mais desejado foi certamente motivador para os jogos que se seguem porque o caminho a percorrer é longo e a tarefa bastante complicada. De grão a grão enche a galinha o papo, como se costuma dizer. Por isso, tudo o que se conseguir, por muito pouco que seja, é sempre bom.

Nas duas primeiras jornadas os resultados foram negativos mas as exibições foram bastante positivas e o empate agora conseguido frente ao Sacavenense não é mais nem menos que a sequência lógica do trabalho realizado por todos os elementos que integram o grupo de trabalho. De modo que, não há que desesperar. O importante é que o grupo se mantenha unido sempre em busca do objectivo desejado.

Nos outros jogos da jornada pode dizer-se que tudo decorreu mais ou menos dentro da normalidade; ou seja, sem grandes surpresas, excepção feita para a derrota do Belenenses em Massamá perante o Real, que é o próximo adversário do Almada. De resto, Benfica e Sporting cumpriram a sua obrigação ao vencerem o Oeiras e o CAC, respectivamente e o Estoril ao perder em casa com o Casa Pia explicou a razão por que é um dos últimos classificados, ainda sem pontos.


Resultados e Classificação

3.ª JORNADA: Almada 0 Sacavenense 0; Oeiras 0 Benfica 2; CAC 1 Sporting 3; Estoril 0 Casa Pia 1; Real 1 Belenenses 0.

CLASSIFICAÇÃO: 1.º lugar, Benfica, Sporting, 9 pontos; 3.º lugar, Oeiras, Casa Pia e Real, 6 pontos; 6.º lugar, Sacavenense, 4 pontos; 7.º lugar, Belenenses, 3 pontos; 8.º lugar, Almada, 1 ponto; 9.º lugar, CAC e Estoril, 0 pontos.

PRÓXIMA JORNADA (21/09): Benfica – Belenenses (dia 20, às 16 horas); Real –Almada; Sporting – Oeiras; Casa Pia – CAC; Sacavenense – Estoril.

ATLETISMO»» Núcleo do Laranjeiro convida jovens a praticar a modalidade

No próximo sábado, dia 20, às 16 horas

Núcleo Desportivo Juvenil do Laranjeiro dá início a mais uma época desportiva

O Núcleo Desportivo Juvenil do Laranjeiro, que se dedica à prática do atletismo desde Outubro de 1978, vai dar início no próximo sábado, dia 20 de Setembro, a mais uma época desportiva.

O início das actividades terá lugar pelas 16 horas na sede da colectividade localizada na Av. Prof. Ruy Luís Gomes, n.º 5 r/chão esquerdo, no Laranjeiro.

Os treinos decorrerão na Pista Municipal de Almada, na Sobreda, às terças, quartas e quintas-feiras, às 18h45m e aos sábados e domingos, às 9h30m.

O Núcleo Desportivo Juvenil do Laranjeiro convida assim todos os interessados em aprender, praticar e competir em todas as disciplinas, nomeadamente: velocidade, barreiras, saltos, lançamentos, marcha, meio-fundo, a contactar o responsável técnico Armindo através do telefone 91 40 55 488 ou e-mail: nucleolaranjeiro@sapo.pt

Arnaldo Abrantes, Dário Manso, Diana Spencer, Pedro Santos e Margarida Assunção com vários títulos de campeão nacional conquistados em diversas categorias são alguns dos exemplos de atletas formados no Núcleo Desportivo Juvenil do Laranjeiro. Se gostavas de ser como eles, inscreve-te.

ATLETISMO»» I Crono-subida da Seixalíada

É uma das novidades da emblemática iniciativa

A corrida será feita em contra-relógio com partidas intervaladas de 1 em 1 minuto

A Câmara Municipal e a Casa do Benfica do Seixal organizam no próximo dia 21 de Setembro, a I Crono-subida da Seixalíada que constitui uma novidade na denominada festa do desporto popular que se inicia no dia anterior. Na extensão de 130 metros, a competição terá início às 9H30M e decorre em circuito aberto com partida no Parque da Quinta das Franceses e chegada junto ao Fórum Cultural do Seixal.

A corrida que se integra na XXXI Seixalíada será feita em contra-relógio, com partidas intervaladas de 1 em 1 minuto, destina-se a atletas das categorias de principiantes, cadetes, esperanças, seniores e veteranos.

As inscrições, que são gratuitas, devem ser enviadas até 19 de Setembro para o Complexo Municipal de Atletismo Carla Sacramento através do telefone 210 97 61 20, fax 210 97 61 21, email joaquim.maia@cm-seixal.pt ou Casa do Benfica do Seixal, atletismocasabenficaseixal@gmail.com.

Podem inscrever-se atletas a título individual ou em representação de clubes, escolas e outras associações, federados ou não.

A prova terá partida junto ao degrau mais baixo do parque da Quinta dos Franceses e meta após o degrau mais alto do referido parque, junto ao Fórum Cultural do Seixal, tendo os atletas que subir 53 degraus, perfazendo a distância de 130 metros. Os atletas apenas podem correr dentro do percurso delimitado; caso contrário, serão desclassificados.

No final haverá medalhas para os três primeiros classificados de cada escalão.


segunda-feira, 15 de Setembro de 2014

HÓQUEI EM PATINS»» Campeonato Nacional da 2.ª Divisão

Na próxima 4.ª feira, às 21 horas

Sesimbra apresenta-se aos sócios frente aos Tigres de Almeirim

O Grupo Desportivo de Sesimbra que se prepara para participar mais uma vez no Campeonato Nacional da 2.ª Divisão vai fazer na próxima quarta-feira, dia 17 de Setembro, às 21 horas, com entrada livre, a apresentação oficial da equipa aos associados, tendo para o efeito convidado os Tigres de Almeirim.


Este encontro antecede a estreia no campeonato que começa já no próximo sábado com a equipa sesimbrense a receber no seu pavilhão, às 18 horas, o Nafarros.


Para esta época desportiva, o Grupo Desportivo de Sesimbra conta com um plantel de 12 jogadores, nove dos quais que transitam da época passada, dois juniores promovidos e um reforço vindo do HC Sintra.


GUARDA REDES: Alexandre Maricato, Paulo Carapinha e João Patrício (ex-júnior)

DEFESAS / MÉDIOS: Diogo Dias (ex-HC Sintra), João Ramalho (ex-júnior), Gonçalo Marcelino e Luís Pinhal

MÉDIOS / AVANÇADOS: Bruno Fuzeta, Marco Correia e Bernardo Pinhal

AVANÇADOS: Jorge Coelho e Daniel Marques.

O responsável máximo pela modalidade é o vice-presidente, Amiano Marcelino; director, Júlio Carvalho; seccionista, Ruben Batalha; treinador principal, Artur Pereira; Médico, Dr. Jorge Furreta; coordenador clínico, enfermeiro Júlio Gomes; massagista José Almeida Marques; mecânico e técnico de equipamentos, Vítor Fidalgo; apoio médico, Clidespor (Cova da Piedade) e Centrozimbra (Sesimbra).


TAÇA AF SETÚBAL»» ADQC 2 BARREIRENSE 2

A ADQC foi a primeira equipa a marcar

Barreirense não consegue melhor que um empate na Quinta do Conde


A ADQC obteve um excelente resultado na partida que disputou no Campo António Xavier de Lima com o Barreirense relativa à primeira jornada da Série D da fase de grupos da Taça AF Setúbal.

A jogar perante um adversário de escalão superior, a equipa da casa deu tudo o que tinha e complicou de forma bastante acentuada a tarefa do Barreirense que não terá realizado uma exibição de encher o olho, embora tivesse mostrado futebol de melhor qualidade.

Depois de várias tentativas de parte a parte, a primeira equipa a marcar foi exactamente a AQDC aos 30 minutos por intermédio de Vasco que aproveitou bem uma oferta do guardião do Barreirense, José Carlos que desviou para a barra um livre marcado de muito longe. Na recarga apareceu Vasco, de cabeça, a abrir o activo para satisfação dos adeptos da equipa da Quinta do Conde. Os festejos, porém, não duraram muito porque cinco minutos depois o Barreirense chegaria à igualdade com um golo conseguido, com alguma dose de felicidade, por Chiquinho com o joelho depois do guarda-redes da equipa visitada ter defendido para a frente um cruzamento de Bailão. E, mesmo à beira do intervalo, quando decorria já o período de compensação, a formação do Barreiro adiantou-se no marcador por Rúben Guerreiro, saindo para o intervalo a ganhar por 2-1..

Na segunda parte, as coisas voltaram a complicar-se para o Barreirense que ficou reduzido a 10 unidades por expulsão de Crisanto e ainda ficaram piores quando aos 58 minutos Pedro Carvalho igualou o marcador a duas bolas. Até ao final, mais oportunidades surgiram para ambos os lados mas o resultado não sofreu alteração.

Na próxima jornada o Barreirense recebe o Alfarim e a equipa da Quinta do Conde estará de folga.


A OPINIÃO DOS TREINADORES


MANUEL PINÉU, treinador da ADQC:

“O resultado é justo em função das oportunidades criadas”

“Para a minha equipa foi o jogo de estreia onde, como é normal, com apenas três semanas de trabalho existem ainda muitos processos a melhorar. No entanto, demos uma resposta à altura, perante uma grande equipa que certamente irá disputar os primeiros lugares no seu campeonato. Em relação à ADQC, tenho que me sentir bem pela resposta em campo que os jogadores deram. Julgo que o resultado é justo em função das oportunidades que ambas as equipas dispuseram. Temos a consciência que estamos num grupo forte. O nosso grande objectivo é preparar a equipa o melhor que pudermos para entrar bem no nosso campeonato”.




PEDRO DUARTE, treinador do Barreirense:

“Os jogadores fizeram tudo para saírem vitoriosos”


“Foi um jogo bem disputado, num campo difícil, com dimensões muito reduzidas e contra uma equipa de divisão inferior à nossa mas com jogadores que tem qualidade. Fomos sempre superiores e tivemos sempre o controle do jogo, criamos boas ocasiões para marcar mais golos mas não o conseguimos. A equipa da Quinta do Conde soube aproveitar e bem dois erros nossos para fazer os golos. Óbvio que não estou satisfeito com o resultado, queria a vitória. Mas temos de dar também os parabéns ao adversário que nunca baixou os braços e entregaram-se ao jogo de corpo e alma. Palavra também aos meus jogadores que tudo fizeram para saírem vitoriosos deste jogo”.




FICHA DO JOGO


Jogo no Campo António Xavier de Lima, na Quinta do Conde
ÁRBITRO: Fábio Varanda (Núcleo do Barreiro), auxiliado por Mauro Santos e Miguel Neto

ADQC: Rafael Camelo (Pedro Almeida, 30´); Rodrigo, Cláudio, Giló, Marco; Ivo (Samuel, 45’), Vasco, Júnior (Diogo Bernardo, 64’); Márcio (Gonçalo Correia, 80’), Jailson e Pedro Carvalho (Bruno Fernandes, 87’).
Suplentes não utilizados: Teta e David
TREINADOR: Manuel Pinéu

BARREIRENSE: José Carlos; Carlos André, Bruno Costa, Fábio Fragoso, Bailão; David Maside, Crisanto, Bruno Cruz (Pombo, 42’); Chiquinho (Celé, 66’), Cajó (Canina, 72’) e Rúben Guerreiro (Mauro, 87’).
Suplentes não utilizados: Daniel Vital; Venâncio, João Bandeira
TREINADOR: Pedro Duarte

Ao intervalo: 1-2
Marcadores: 1-0, Vasco (30’); 1-1, Chiquinho (35’); 1-2, Rúben Guerreiro (45+4’); 2-2, Pedro Carvalho (58’).
Disciplina: cartão amarelo para Pedro Carvalho (21´), Crisanto (27´e 53´), Vasco (39´), Marco (45+3´e 84´), Cláudio (66´), Celé (79´). Vermelho para Crisanto (53’) e Marco (84’), ambos por acumulação de amarelos.

TAÇA AF SETÚBAL»» PAIO PIRES 1 GRANDOLENSE 1

Grandolense consentiu o empate quando jogava com menos um

PAIO PIRES DEU BOAS INDICAÇÕES QUANTO AO FUTURO

Empatar em casa nem sempre é um bom resultado, mas neste caso a igualdade conseguida em casa pelo Paio Pires no jogo que disputou com o Grandolense até pode ser considerado um resultado positivo porque se trata de equipas de divisões diferentes e uma [Grandolense] está muito mais entrosada que a outra [Paio Pires].

Com efeito, pode considerar-se uma prestação bastante positiva dos paiopirenses que se apresentaram com apenas três jogadores da época passada. Notou-se que ainda há muito trabalho a realizar e alguns pormenores a corrigir mas o grupo deu boas indicações em relação ao futuro.

A equipa de Grândola, que se apresentou praticamente com os mesmos jogadores da época passada, mostrou mais maturidade e processos de jogo mais mecanizados mas denota ainda algumas deficiências sobretudo no aspecto físico devido naturalmente aos poucos treinos efectuados. Com o decorrer dos tempos vai certamente ficar ao nível daquilo a que nos habituou na época transacta.

Quanto ao jogo propriamente dito pode dizer-se que não foi mau porque se tratava do primeiro oficial da época para as duas equipas. O Grandolense procurou tomar conta do jogo desde o início e marcou logo aos 10 minutos por Borges na sequência de um livre lateral cobrado do lado direito do seu ataque. O Paio Pires, demonstrando sempre grande atitude, procurou reagir mas somente por volta dos 40 minutos colocou verdadeiramente em perigo a baliza adversária através de um remate de longe que obrigou o guardião da equipa alentejana, Heleno, a fazer uma grande defesa para canto. Aos 43 minutos, Diogo é expulso por dar uma cotovela num jogador do Paio Pires e o Grandolense fica a jogar apenas com 10 jogadores.

Na segunda parte, o jogo decorria de forma dividida e com algumas situações para ambos os lados, até que aos 70 minutos Djá, um dos jogadores mais influentes da equipa da casa, desferiu um remate à entrada da área que levou a bola a bater no poste, ressaltando depois para dentro da baliza da equipa alentejana. Estava feita a igualdade.

Não satisfeitas com o resultado, ambas as equipas continuavam à procura do golo e aos 77 minutos aconteceu nova expulsão, desta vez do guarda-redes do Paio Pires, Damas, que foi obrigado a travar em falta, ainda fora da área, Besugo que seguia isolado para a baliza adversária.

A equipa de arbitragem realizou um trabalho bastante positivo tanto no aspecto técnico como em matéria disciplinar. Nas expulsões João Marques limitou-se apenas a cumprir as regras.



A OPINIÃO DOS TREINADORES

CARLOS NEVES, treinador do Paio Pires:

“O resultado deste jogo é o reflexo do trabalho que tem sido feito”

“Foi um resultado positivo se tivermos em conta que o Grandolense na época passada se classificou em 4.º lugar na 1.ª Divisão Distrital e que manteve praticamente todo o seu plantel. Podíamos ter ganho o jogo mas o resultado acaba por estar certo. Ainda estamos no início da preparação mas gostei da atitude da equipa. Temos muitos jogadores novos, alguns oriundos das captações que fizemos e muito trabalho pela frente mas estou satisfeito com a rapaziada pelo trabalho desenvolvido ao longo das quatro semanas de treino e pela humildade até agora demonstrada, pela entrega e pela atitude. O resultado deste jogo é o reflexo do trabalho que tem sido feito. Estou muito satisfeito com os jogadores”.




ANTÓNIO GOMES, treinador do Grandolense:

“Com a expulsão do Diogo as coisas ficaram mais complicadas”

“Entrámos bem no jogo, fizemos logo o golo e controlámos até determinada altura. O jogo estava dividido e nós poderíamos ter feito mais um golo. Depois com a expulsão do Diogo as coisas ficaram mais complicadas porque tínhamos ainda 45 minutos para jogar e o Paio Pires estava com uma equipa muito arrumadinha que se batia muito bem. Nós, na segunda parte recuámos um bocadinho porque jogávamos com menos um mas ainda assim tivemos algumas oportunidades para voltar a marcar. Não o fizemos, fez o Paio Pires com um bom remate de longe. Aqui trememos um pouco mas continuámos a acreditar que ainda era possível dar a volta. Depois, o Paio Pires ficou também reduzido a 10 mas a equipa já estava desgastada e não foi possível chegar á vitória. Por aquilo que ambas as equipas fizeram, o empate acaba por aceitar-se”.


FICHA DO JOGO

Jogo no Campo Vale D’Abelha, em Paio Pires
ÁRBITRO: João Marques (Núcleo de Almada / Seixal), auxiliado por Rui Nunes e Micael Rechena

PAIO PIRES: Damas; Neves, Fernando, Caldeira, Tiago Rosa; Sampaio (Ruben, 25’), Filipe Pinto, João Vasco; Vivaldo (João Ribeiros, 77’), Djá e Adilson
Suplentes não utilizados: Miguel, Oliveira, Yuri, Vítor e Perdigão
TREINADOR: Carlos Neves

GRANDOLENSE: Heleno; Diogo, Paulo Santos, Marco Neves, Bruno Mendes; Besugo, Borges (Mico, 88’), Ni; Tiago (Marco Soares, 45’), Idy e Wilson
Suplentes não utilizados: Washington, Mário e Calado
TREINADOR: António Gomes

Ao intervalo: 0-1
Marcadores: 0-1, Borges (10’); 1-1, Djá (70’)
Disciplina: cartão amarelo para Marco Neves (65’); cartão vermelho directo para Diogo (43’) e Damas (77’).

TAÇA AF SETÚBAL»» ALFARIM 0 SESIMBRA 0

Num bom espectáculo de futebol

Alfarim e Sesimbra empataram a zero

Alfarim e Sesimbra defrontaram-se em partida relativa à primeira jornada da Série D da fase de grupos da Taça AF Setúbal.


Como sempre acontece quando estas equipas se encontram o jogo decorreu de forma bastante interessante, apesar de ser o primeiro da época. Quanto ao resultado ficou alguma frustração porque terminou empatado e sem golos.


O espectáculo foi agradável de seguir e disputado sempre com grande correcção pelos jogadores das duas equipas e nem a expulsão de um jogador do Alfarim [Tiago Dias] beliscou a actuação do árbitro Miguel Jacob e dos seus auxiliares [João Lisboa e António Traguedo]. Pena foi que tivesse terminado sem golos.


Refira-se, entretanto, que no outro jogo da Série D, Quinta do Conde e Barreirense terminaram empatados a duas bolas, seguindo assim na tabela classificativa as quatro equipas todas com um ponto, à excepção do Almada que ainda não jogou.


Na próxima jornada, às 15 horas, o Sesimbra recebe o Almada no Campo Vila Amália e o Alfarim desloca-se ao Campo da Verderena para defrontar o Barreirense.



A OPINIÃO DOS TREINADORES:

JOSÉ CARLOS OLIVEIRA, treinador do Alfarim

“A haver um vencedor teria que ser o Alfarim”

“Jogo bem disputado próprio de um dérbi onde o Alfarim assumiu as despesas do jogo com o Sesimbra a jogar no erro do adversário. De qualquer forma, o resultado acaba por se justificar porque embora o Alfarim tivesse mais oportunidade de golo também o Sesimbra dispôs de algumas. Cada uma das equipas fez o seu jogo o Alfarim com mais circulação e mais posse de bola e o Sesimbra a jogar atrás da linha da bola, como seria de esperar. Em suma, o Alfarim esteve bem enquanto pode, depois fez o que foi possível porque ficou reduzido a 10 elementos, por expulsão de Tiago Dias. Como já disse, o empate aceita-se mas a haver um vencedor teria que ser o Alfarim. O árbitro Miguel Jacob realizou um bom trabalho”.



ALFREDO ALMEIDA, treinador do Sesimbra

“O Alfarim já faz parte do passado, agora só pensamos no Almada”

"Primeira parte com mais bola da parte do Alfarim, O Sesimbra acusou o facto de ter menos dias de trabalho. Nesta fase, notou-se maior entrosamento na primeira meia hora por parte do Alfarim: Mesmo assim, o jogo começa com Zeferino pela direita sozinho a aparecer na área a rematar cruzado mas não conseguiu bater Dani. O Alfarim, com mais bola, dominava mas o Sesimbra controlava e os últimos 10 minutos da primeira parte decorreram mais equilibrados, pertencendo a Dani, após remate de Sousa, a defesa da tarde. Na 2.ª parte alterámos jogadores e a nossa forma de estar, equilibrando por completo o jogo tendo mesmo em alguns períodos estado por cima. Na minha opinião, o resultado é justo mas podia ter sido com golos. Os meus jogadores precisam de trabalhar mais e melhor, o caminho é este. Eles têm sido inexcedíveis na forma como se entregam ao treino e por certo que a trabalhar desta forma estaremos sempre mais perto de vencer. Parabéns ao árbitro que, num jogo sempre complicado, conseguiu ter pulso tomando quase sempre as melhores decisões. Fazemos da taça uma competição de jogo a jogo e agora só pensamos no Almada que tem uma excelente equipa e todos cuidados são poucos. O Alfarim já faz parte do passado, tem de ser este o pensamento”.




FICHA DO JOGO

Jogo no Campo Grupo Desportivo de Alfarim
ÁRBITRO: Miguel Jacob (Núcleo do Barreiro), auxiliado por João Lisboa e António Traguedo

ALFARIM: Dani; Miguel Pinéu, Elson, Tiago Dias, Tiago Veríssimo; Bruno Correia, André Pinto (António Pires, 45’), Marçal (Ivo Delgado, 70’), Bolacha; Mantorras e Ivo Mendes (João António, 80’).
TREINADOR: José Carlos Oliveira

SESIMBRA: Ruben Colaço, Fábio Freitas, João Mata, Quissém, Sandro Neves; Sousa, André Valentim (César Sousa, 65’), Sérgio Zeferino (André Pinto, 45’)), Bernardo Mata (Hugo Loureiro, 45’); Miguel Correia e Jardel (Bruno Pólvora, 70’).
TREINADOR: Alfredo Almeida

Resultado final: 0-0
Disciplina: cartão vermelho a Tiago Dias (78’), por acumulação de amarelos

TAÇA AF SETÚBAL»» U. SANTIAGO 2 AMORA 0

Amora atacou muito mais mas não conseguiu marcar…

Amadeu (ex-Barreirense) já começou a facturar em Santiago

Foto: Amorafc.com
O U. Santiago, com um plantel bastante renovado e à partida com grandes ambições para esta época desportiva, recebeu e venceu no Municipal Miróbriga o Amora, outra das boas equipas que aposta igualmente na realização de uma boa temporada, por 2-0, em jogo a contar para a 1.ª jornada da Série C da Taça AF Setúbal.


O inevitável Amadeu (ex-Barreirense) que formou dupla atacante com o experientíssimo Catarino, foi o homem do jogo ao apontar os dois golos da equipa alentejana que conquistou assim os seus primeiros três pontos e logo contra o actual detentor do troféu, o Amora.


O primeiro golo surgiu ainda no decorrer da primeira parte mais precisamente aos 37 minutos e o segundo já no decorrer do segundo tempo, aos 57 minutos.


O Amora bem tentou alterar o rumo dos acontecimentos mas o triunfo da equipa alentejana estava consumada.


Depois de ouvir os treinadores não restam dúvidas que se tratou de um bom jogo de futebol onde uma equipa [o Amora] foi mais ofensiva mas a outra [U. Santiago] foi mais eficaz.


Na próxima jornada o Amora recebe o Alcochetense e o U. Santiago viaja até ao Monte de Caparica.


A OPINIÃO DOS TREINADORES

JOÃO DIREITO, treinador do U. Santiago:

“O U. Santiago esteve muito bem no aspecto táctico”

“Foi um jogo muito bem disputado por duas equipas que queriam ganhar. O Amora demonstrou que é uma boa equipa, que tem bons jogadores e está bem organizada mas o U. Santiago esteve muito bem no aspecto táctico e conseguiu no seu sector defensivo superar as investidas do Amora e em transições rápidas fez os seus dois golos. Sofremos alguma pressão do Amora sobretudo em lançamentos laterais junto à nossa área mas a nossa defesa e o nosso guarda-redes estiveram muito bem anulando algumas situações de golo criadas pelo adversário. Para o primeiro jogo da época, houve índices de bom futebol por parte das duas equipas que por certo vão valorizar o Campeonato da 1.ª Divisão da AF Setúbal”.



PEDRO AMORA, treinador do Amora:

“Comandámos sempre o jogo de princípio ao fim”

“Não entrámos muito bem no jogo e logo no primeiro minuto cometemos um erro que poderia ter dado golo para o adversário. A partir daí comandámos sempre o jogo de princípio ao fim. Tivemos muitas oportunidades de golo, bolas ao poste e outras tiradas em cima da linha e tivemos também uma boa atitude mas as coisas não aconteceram. O U. Santiago aproveitou um erro nosso e fez o golo mas nós não desistimos, continuámos com a mesma toada, sempre ao ataque, mas os golos não surgiram. Ao intervalo tentámos melhorar as coisas metendo mais um avançado e logo no primeiro minuto aparecemos isolados mas atirámos ao lado e pouco depois o U. Santiago, de novo em contra-ataque, faz o segundo golo. Nós, continuámos sempre bastante ofensivos mas eles defenderam-se bem e não conseguimos marcar qualquer golo. No fundo, fomos infelizes, mas há que salientar o trabalho da equipa, a sua postura e a sua atitude. Há que levantar a cabeça porque para a semana temos mais um jogo importante”.


FICHA DO JOGO
Jogo no Campo Municipal Miróbriga, em Santiago do Cacém
ÁRBITRO: David Salvador (Núcleo do Pinhal Novo)

U. SANTIAGO: Rafael; Alexandre, Mendão, Malaquias (André Oliveira, 45’), Fábio Oliveira; Bachir, Daniel Direito, Abdul (Ivan Almeida, 80’), Diogo Filipe (Ruan, 75’); Amadeu e Catarino (Ramirez, 78’).
TREINADOR: João Direito

AMORA: Madureira; Balela, Alex, André Freire, Jandir (Lacão, 70’); Láudio (Carrilho, 45’ e Miguel Abreu, 80’), Ricardo Rigor (Nuno Nascimento, 58’), Hugo Graça; Joca, Paulo Tavares e Carlitos.
TREINADOR: Pedro Amora

Ao intervalo: 1-0
Marcadores: 1-0, Amadeu (37’); 2-0, Amadeu (57’)
Disciplina: cartão amarelo para Ricardo Rigor (26), Alexandre (27’), Malaquias (40’), Jandir (57’), Balela (65’), Daniel Direito (67’), Fábio Oliveira (86’), Joca (90’) e Bachir (90+1’).

TAÇA AF SETÚBAL»» PESCADORES 1 ARRENTELA 1

Caparicanos marcaram na primeira parte e arrentelenses na segunda

Pescadores e Arrentela empataram na Costa de Caparica

Os Pescadores da Costa de Caparica, que esta época se apresenta com uma equipa bastante renovada para atacar em força o Campeonato Distrital da 2.ª Divisão, empatou em casa com o Arrentela [equipa de uma divisão superior] em jogo a contar para a 1.ª jornada da Série A da fase de grupos da Taça AF Setúbal.


Os Pescadores foram os primeiros a marcar por intermédio de Bala, aos 34 minutos, resultado com que se atingiu o intervalo.


Na segunda parte, o Arrentela melhorou substancialmente a sua produção de jogo e acabou por chegar á igualdade por Luís Almeida, aos 60 minutos. Com meia hora ainda para jogar ambas as equipas tentaram chegar à vitória mas os Pescadores com menos tempo de treino acusaram algum desgaste e o Arrentela não conseguiu tirar aproveitamento disso, pelo que o jogo não sofreu mais qualquer alteração até ao final.


Na próximo jornada o Arrentela devido à desistência do Palmelense e os Pescadores viajam até Santo André, onde defrontam o Estrela.


A OPINIÃO DOS TREINADORES

PAULO CARDOSO, treinador dos Pescadores:

“Ficámos com a sensação que poderíamos ter feito muito mais”


“Apesar de termos um plantel renovado e apenas duas semanas de trabalho já se conseguiu ver alguns automatismos na equipa que soube trocar e gerir a bola. Logo no primeiro minuto de jogo conseguimos criar uma situação de finalização na cara do guarda-redes que defendeu e depois conseguimos chegar ao golo. Embora o Arrentela também tivesse criado algumas situações mas sem resultados práticos, nós fomos superiores e a vantagem ao intervalo justificava-se plenamente. Na segunda parte sabíamos que íamos cair fisicamente porque o adversário tinha mais um mês de preparação mas a verdade é que o Arrentela não conseguia criar grande perigo. Nós também não fizemos nada para aumentar a vantagem devido à tal quebra física e depois acabámos por ser surpreendidos com o golo do Luís Almeida que estabeleceu o empate. Nós reagimos bem, alterámos a estrutura em termos tácticos e tentámos dar a volta mas não conseguimos. Gostaria também de dizer que os árbitros parece que não gostam dos Pescadores porque existiram faltas gravíssimas sobre os nossos jogadores que ficaram por marcar e só na parte final teve a coragem de expulsar um jogador do Arrentela. No final do jogo, ficámos com a sensação que poderíamos ter feito muito mais. Vamos esperar agora pelo segundo jogo para ver qual a resposta que os jogadores vão dar. Os jogos da Taça para nós são jogos-treino porque só começámos a trabalhar no dia 1 de Setembro”.



VÍTOR OLIVEIRA, treinador do Arrentela:

“Na 2.ª parte não deixámos o Costa de Caparica sair da sua linha defensiva”


“Foi um jogo típico de início de época. O Costa de Caparica nos primeiros 10 minutos criou uma situação de golo e mais tarde adiantou-se no marcador. Depois, conseguimos equilibrar na zona do meio campo, começámos a fazer mais transições defesa / ataque com qualidade e na segunda parte quando optámos por jogar com dois avançados passámos a dominar os princípios de jogo e não deixámos o Costa de Caparica sair da sua linha defensiva. Como corolário da nossa forma de actuar acabámos por chegar ao empate, que se manteve até ao final. Resumindo e concluindo, na primeira parte houve mais Costa de Caparica e na segunda mais Arrentela".


FICHA DO JOGO

Jogo no Campo dos Pescadores, na Costa de Caparica
ÁRBITRO: Sérgio Lobo (Núcleo de Almada / Seixal)

PESCADORES: Hernâni; Spencer (Ricardo, 82’), Roger, Palma, Fred; Pelé, Bala, Rui Pereira; Rafa (Ginola, 45’), Lima (Rodrigo, 82’) e Semedo (Forby, 62’)
TREINADOR: Paulo Cardoso

ARRENTELA: Miguel Mascarenhas; Bruno Almeida, Luís Cristo, Nuno Ferreira, David Hadi; Rui Longo, Tiago Amaral João Martins (Ruben Lage, 45’ e Mauro Correia, 55’); Luís Laranjeira (Flaviano Rosa, 60’), Luís Almeida e Dário Vera.
TREINADOR: Vítor Oliveira

Ao intervalo: 1-0
Marcadores: 1-0, Bala (34’); 1-1, Luís Almeida (60’).

TAÇA AF SETÚBAL»» BEIRA MAR DE ALMADA 6 ESTRELA DE SANTO ANDRÉ 0

Marcaram cinco golos na segunda parte

Almadenses tiveram uma tarde de grande inspiração

O Beira Mar de Almada foi a equipa que mais golos marcou na 1.ª jornada da fase de grupos da Taça AF Setúbal. A vítima foi o Estrela de Santo André, da segunda divisão, que sofreu seis golos sem resposta.


A veia goleadora dos almadenses foi notória e o resultado está à vista. Contudo, há que salientar que ao intervalo a equipa alentejana perdia apenas por 1-0, mercê do golo marcado por Kanu, aos 15 minutos.


Na segunda parte, os almadenses entraram melhor e acabaram por tirar algum proveito do desgaste causado no primeiro período para dilatarem a vantagem, chegando à meia-dúzia.


Zé Vitória aos 60 minutos de grande penalidade aumentou para 2-0 e a partir daí os golos sucederam-se uns atrás dos outros em ritmo acelerado, sendo de realçar o bis de Dino que marcou aos 70 e 80 minutos. Ricardinho (77’) e Caiado (90+2’), foram os outros marcadores de serviço.


Na próxima jornada o Beira Mar de Almada desloca-se a Sines para defrontar o Vasco da Gama e o Estrela de Santo André recebe os Pescadores da Costa de Caparica.



REPORTAGEM…

JOÃO LUÍS, treinador do Beira Mar de Almada:

“Na segunda parte tudo se tornou mais fácil”

“À partida sabia que não íamos apresentar um futebol muito vistoso, embora tivéssemos 7 ou 8 jogadores da época passada que nos podiam dar uma certa base para avançarmos em termos de organização e isso veio a confirmar-se porque entrámos lentos e a tentar circular a bola, para desgastar o adversário. Marcámos logo aos 15 minutos mas depois até ao intervalo eles conseguiram equilibrar numa ou outra situação mas nunca criaram grande perigo para a nosso baliza, mantendo-se o resultado em 1-0. Na segunda parte, o Santo André esforçou-se e bateu-se bem mas as coisas tornaram-se mais complicadas para eles porque nós também fizemos por isso e os golos acabaram por surgir com naturalidade. Havia algum receio pelo facto de terem saído alguns jogadores do sector mais avançado mas a verdade é que não ficámos pior porque em três jogos esta época já marcámos 14 golos”.


FICHA DO JOGO

Jogo no Campo da Mutela, em Cacilhas
ÁRBITRO: Gil Brandão (Núcleo de Almada / Seixal)

BEIRA MAR DE ALMADA: Ricardo Esteves; Jonas, Gonçalo, Edu, Hadil (Francisco, 75’); Paulo Pereira (Vando, 45’), Kanu, Ricardinho (Penha, 78’), David; Zebra (Dino, 45’) e Zé Vitória (Caiado, 61’).
TREINADOR: João Luís

ESTRELA DE SANTO ANDRÉ: A aguardar informação

Ao intervalo: 1-0
Marcadores: 1-0, Kanu (15’), 2-0, Zé Vitória (60’) gp; 3-0, Dino (70’); 4-0, Ricardinho (77’); 5-0, Dino (80’); 6-0, Caiado (90+2’).