Destinado a todas as modalidades e aos clubes da Margem Sul do Tejo

Destinado a todas as modalidades e aos clubes da Margem Sul do Tejo

Sport Video

Resource

Tecnologia do Blogger.

Facebook Pages

Destaques

H. PATINS»» Seixal termina Taça APL em 4.º lugar

Perdeu os dois jogos com Alverca e Cascais…

POSIÇÃO ALCANÇADA NÃO EXPRESSA DE FORMA NENHUMA O SEU REAL VALOR

O Seixal terminou a final four da Taça APL em 4.º lugar, depois de ter perdido com o Alverca (5-2) nas meias-finais e com o Cascais (2-1) no jogo de atribuição do terceiro e quarto lugar.

No jogo com o Alverca assistiu-se a uma primeira parte bastante equilibrada com ambas as equipas a terem algumas cautelas defensivas e os guarda-redes a superiorizaram-se aos atacantes, registando um empate a zero. Na segunda parte o Seixal entrou melhor e dispôs de boas e claras oportunidades de golo mas não conseguiu ultrapassar o inspirado guardião do Alverca. Contra a corrente do jogo, o Alverca marcou e chegou a dois golos de vantagem com os seixalenses a mostrarem-se muito perdulários sobretudo nos lances de bola parada que os poderiam ter colocado mais perto no marcador. A equipa da casa foi gerindo o marcador, não consentindo que os seixalenses reentrassem no jogo, e acabou por vencer por 5-2, resultado que retirou a possibilidade da equipa da margem sul disputar a final do torneio.
Derrota com o Cascais foi injusta



No jogo de atribuição do 3.º e 4.º lugar o Seixal defrontou a equipa do Cascais, que na meia-final tinha sido afastada pela equipa do Vilafranquense. O jogo voltou a ser muito equilibrado e apesar de algum domínio seixalense foi a equipa do Cascais a inaugurar o marcador com o Seixal ainda antes do intervalo a repor com a igualdade a uma bola. Na segunda parte o jogo foi mais aberto com o Cascais mais na expectativa e o Seixal com mais posse de bola a criar mais oportunidades de golo. A determinada altura os seixalenses desperdiçaram um lance de bola parada e pouco depois, já perto do fim, de forma inesperada foi o Cascais que marcou o golo da vitória num jogo que teve um desfecho algo injusto face ao desenrolar da partida.
Com este resultado o Seixal acabaria a prova em quarto lugar que não expressa de forma nenhuma o seu real valor mas que constitui um merecido prémio para a equipa seixalense que obteve bons resultados ao longo da época que agora finda.

Jogo da final não chega ao fim por falta de condições de segurança


No jogo que decidia o vencedor da prova, entre as equipas do Alverca e do Vilafranquense, e com o resultado a registar um empate a uma bola, o jogo acabaria por ser interrompido pela dupla de arbitragem [numa altura em que o seu trabalho estava a ser posto em causa], com a indicação que não existiam condições de segurança para dar continuidade à partida. Alverca e Vilafranquense ficam agora a aguardar a decisão do Conselho de Disciplina da APL.
PUB2 – Adsense (rodapé)

PEDRO MACEDO»» Não fica nos juniores do Almada

Treinador ficou surpreendido e desiludido com a decisão…

DEPOIS DE TER SIDO DADO COMO CERTO FOI AFASTADO


Pedro Macedo, que realizou um trabalho bastante positivo na qualidade de treinador da equipa de juniores do Almada, não vai continuar a desempenhar as suas funções no Pragal pelo facto de ter sido afastado do clube numa altura em que praticamente estava garantida a sua continuidade.

Conhecedor da situação, o JORNAL DE DESPORTO foi ao encontro do treinador a quem pediu para esclarecer o que na realidade aconteceu. Pedro Macedo aceitou o nosso convite e de forma franca e aberta não deixou nenhuma pergunta sem resposta.

Entretanto, porque não quer ficar inactivo, o treinador mostra-se disponível e receptivo a convites que eventualmente possam surgir, desde que mereçam alguma credibilidade. Ou, se quisermos, por outras palavras, agora vai ficar à espera que o telefone toque.


“A decisão de não continuar foi tomada pela direcção do clube”
  

Depois do bom trabalho realizado foi uma surpresa a sua saída da equipa de juniores do Almada. De quem partiu a iniciativa?
Efectivamente, considero que foi realizado um bom trabalho, comprovada pela classificação estável atingida, durante a minha curta estadia assim como pelas várias demonstrações públicas e particulares que obtive, especialmente por parte dos responsáveis do clube que representava. No entanto, não escondo, até certo momento, foi surpreendente a minha não continuidade, até porque, passados uns dias após o final do campeonato, fui apresentado a alguns atletas que farão parte da futura equipa de juniores, mesmo não tendo ainda a minha situação completamente definida com o clube. Quanto à decisão de não permanecer no clube, após alguns dias de conversação, ela foi tomada pela direcção.

Quais as razões invocadas para o seu afastamento?
Como referi, foi mantida uma conversação, durante dois ou três contactos efectuados. Esta situação é perfeitamente normal em qualquer clube, em qualquer escalão e com qualquer treinador. No primeiro contacto estabelecido após o final da época, foi-me informado que iria existir uma forte aposta nas equipas seniores e juniores do clube, com a clara definição de objectivos para ambas as formações e ao mesmo tempo que me foi transmitido isso, foi igualmente dada como certa a minha continuidade. No entanto, referi que deveria haver ajustes no que respeita à minha situação bem como da minha equipa técnica, pois eventualmente iria ficar desfalcado de alguns elementos que considerava essenciais. Prontamente concordaram com as minhas pretensões, respondendo que naturalmente os detalhes seriam tratados rapidamente. Passaram cerca de 2/3 semanas e de forma inesperada para mim, obtive a resposta que não aceitariam as minhas condições tendo optado por apostar num homem da casa.




“Desiludido pela forma como o processo se foi desenrolando”

Ficou desiludido pela forma como saiu?
Sim fiquei. Sobretudo como o processo se foi desenrolando, após o final do campeonato. Acima de tudo pelo que atrás refiro e porque as minhas exigências eram perfeitamente aceitáveis e compreendidas pelos vários elementos do clube, sobretudo pela distância que percorria para liderar a equipa e que comprovadamente não tinha a devida compensação financeira. Cheguei ao clube com a equipa no último lugar da tabela (a par de 2 formações). Na altura, foi-me dito por elementos do departamento de formação, que a equipa que iria liderar era talvez a pior formação de juniores de sempre do clube. Desde o meu começo com o grupo, conseguimos atingir 6 jogos consecutivos sem perder (5 vit+1 empate), atingindo qualidade de jogo, que tinha maior evidência nas partidas realizadas na condição de visitante e como resultado de tudo isso, foi criada uma homogeneidade na estrutura, factor que me satisfez. Pelo referido, reafirmo a desilusão que senti.


“Disponível para novo projecto em qualquer outro clube”

E agora qual vai ser o seu futuro. Vai querer certamente continuar a treinar?´
É claro que pretendo continuar a treinar, aliás, não era expectável estar novamente “inactivo”, mas o futebol apresenta-nos surpresas, situações incontroláveis e injustas em que nada podemos fazer. Na última semana, o Almada AC voltou a contactar-me, para saber o meu interesse em liderar a equipa de iniciados do clube. Foram oferecidas melhores condições financeiras, agradeci o convite mas optei por declinar o mesmo por considerar que não era esse o projecto que pretendia. Voltarei a aguardar que o telefone toque. Como referi, inesperadamente não continuarei a fazer algo que me apaixona, mas procurarei uma oportunidade de voltar a estabelecer-me num novo projecto em qualquer outro clube.

Ficou ainda algo de importante por dizer?
Apenas destacar dois aspectos fundamentais. O primeiro, diz respeito ao facto de ter representado o Almada Atlético Clube. Embora seja um clube que passa por dificuldades várias, foi um orgulho grande fazê-lo, dar tudo como é meu apanágio, em prol de uma instituição com altos pergaminhos no desporto nacional e que me permitiu conhecer uma nova realidade, novos conceitos e novas pessoas, essenciais para o meu crescimento e que estou certo deixei uma porta aberta para uma futura possibilidade. Por fim, destacar a qualidade da estrutura que tive o prazer de liderar. Aos bons jogadores e aos excelentes treinadores adjuntos e colaboradores, designadamente, David Barata, João Leal, André Alcântara, Luís Leal e Maurício Guedes, o meu muito obrigado pela competência, profissionalismo e cooperação que sempre existiu e que permitiu alcançar bons momentos entre nós. Uma palavra final para o mister Pedro Alves pelo convite formulado para liderar a equipa e para a colaboração possível dada pelos directores Anabela, Velez e Mestre.

JOGO DO PAU»» Na Moita e em Palmela

Com o objectivo de cativar novos aderentes…

PARQUE DO PINHAL NOVO RECEBE SESSÃO DE DEMONSTRAÇÃO

O jogo do pau é uma actividade tradicional portuguesa com tradição na Moita e Palmela que está agora a ser implementada pelos mestres Paulo Brinca, Marco Cenoura e Valter Abrantes que têm vindo a realizar algumas sessões de demonstração.


A próxima realiza-se no sábado, dia 11 de Julho, pelas 18 horas, no Parque do Pinhal Novo, junto ao coreto.


A iniciativa é da Escola do Jogo do Pau do concelho da Moita que está a promover treinos de captação e a trabalhar na formação de atletas de forma gratuita.



As origens do jogo do pau são técnicas civis medievais de combate, usados ​​em tempos de guerra por soldados que muitas vezes eram camponeses pobres que não podiam pagar uma arma melhor. Evidências disso são encontradas, por exemplo, em relatórios sobre a Batalha de Aljubarrota.

ATLETISMO»» CP Corroios de novo com bronze

Nos 10.000 metros/Marcha Atlética...

MAFALDA MARQUES SUBIU AO PÓDIO NOS CAMPEONATOS NACIONAIS DE ESPERANÇAS/SUB-23

A Marcha Atlética da Casa do Povo de Corroios continua a somar pódios nacionais, desta vez foi em Pombal, nos Campeonatos Nacionais de Esperanças/Sub-23, que decorreram no passado fim-de-semana, com a atleta ainda Júnior da CPC, a obter um excelente resultado (56’ 05,07” na prova de 10.000 metros/marcha), que é recorde pessoal e lhe valeu a medalha de bronze.

A Casa do Povo de Corroios apresentou nestes Campeonatos Nacionais de Esperanças, quatro atletas com mínimos, sendo o clube mais representativo da Associação de Atletismo de Setúbal.

Todos eles estiveram ao seu melhor nível, mas com particular destaque para o internacional André Leal, que voltou após prolongada lesão, de novo a baixar dos 11” na prova dos 100 metros (10,78”ventosos). Também prejudicada pelo vento (+2,9) ficou a Raquel Lourenço que na meia-final surpreendeu tudo e todos com um magnífico recorde pessoal ao fazer 14,77 “, que lhe valeu a difícil passagem à final na prova de 100 m/Bar. Na final conseguiu um honroso 6.º lugar entre as atletas do escalão superior, sendo a segunda júnior.

Menos feliz esteve o André Antunes, também júnior, que na prova de 10.000 m/marcha, viria a ser desqualificado, quando estava a marchar para mais um recorde pessoal.

No próximo fim-de-semana, realiza-se em Braga o Campeonato Nacional de Juniores e a Casa do Povo de Corroios, tem cinco atletas com mínimos (nos campeonatos nacionais só podem participar os atletas que obtenham as marcas de qualificação).

A CPC irá participar nas seguintes provas:

- Heptatlo ou 100 m/Bar e Salto Altura – Raquel Lourenço
- 400 Metros – Lara Glória
- 10.000 Metros/Marcha Fem. – Mafalda Marques
- 10.000 Metros/Marcha Masc. – Ricardo Bernardino
- 10.000 Metros/Marcha Masc. – André Antunes




RESULTADOS DO CAMPEONATO NACIONAL DE ESPERANÇAS/SUB-23 – 2015

10.000 Metros Marcha (Fem) Final
 1ª- Mara Ribeiro (SUB23) - Clube Natação de Rio Maior - 48’ 52,25”
2ª- Mariana Mota (SUB23) - Sport Lisboa e Benfica - 50’ 16,66”
3ª- Mafalda Marques (JUN)Casa do Povo de Corroios - 56’ 05,07”


100 Metros/Bar. (Fem) ½ Final
1ª- Vera Fernandes (SUB23) - Sport Lisboa e Benfica - 13,85”
2ª- Ludmila Nascimento (JUN) - Sporting Clube de Portugal - 14,76”
3ª- Raquel Lourenço (JUN)Casa do Povo de Corroios - 14,77”

100 Metros/Bar. (Fem) Final
6ª- Raquel Lourenço (JUN) Casa do Povo de Corroios - 15,22”

100 Metros (Masc.) ½ Final
1º- Rafael Jorge (JUN) - Sport Lisboa e Benfica - 10,53”
2º- Frederico Curvelo (JUN) - Associação Académica de Coimbra- 10,67”
- André Leal (SUB23)Casa do Povo de Corroios - 10,78”


10.000 Metros Marcha (Masc.) Final
1º- Miguel Carvalho (SUB23) - Clube Natação de Rio Maior - 43’ 06,42”
2º- Rui Coelho (SUB23) - Centro de Atletismo de Seia- 45’ 54,06”
3º- Pedro Amaral (JUN) – Clube Desportivo e Cultural Juventude Ilha Verde- 45’ 59,87”
   - André Antunes (JUN)Casa do Povo de Corroios(Desqualificado)

FUTEBOL DE PRAIA»» Resultados da 2.ª jornada

Numa tarde de muito calor…

BARREIRO STARA ZAGORA, PESCADORES DA CAPARICA E ARMACENENSES VOLTARAM A GANHAR E ESTÃO NA LIDERANÇA

Numa tarde verdadeiramente abrasadora, com o termómetro a ondar os 40 graus, realizou-se este domingo na Praia do Ouro, em Sesimbra, a 2.ª jornada do Campeonato Nacional de Futebol de Praia.

Barreiro Stara Zagora, Pescadores da Caparica e Armacenenses, que haviam ganho os seus jogos na primeira jornada, voltaram a ganhar e por essa razão seguem na frente da tabela classificativa, na zona sul.  

Tal como já havia acontecido na ronda inaugural os jogadores das oito equipas participantes voltaram a ter a pontaria bem afinada marcando desta vez 36 golos, sendo de realçar os nove golos marcados pelo Charneca de Caparica, oito pelo Barreiro Stara Zagora e seis pelo Armacenenses.

Eis os resultados da 2.ª jornada da Zona Sul: Barreiro Stara Zagora 8 Praia de Milfontes 2; Charneca de Caparica 9 Zambujalense 4; Alfarim 1 Pescadores da Caparica 2; Armacenenses 6 Sesimbra 4.



CLASSIFICAÇÃO:

1.º - Barreiro Stara Zagora, 6 pontos
2.º - Armacenenses, 6
3.º - Pescadores, 6
4.º - Alfarim, 3
5.º - Charneca, 3
6.º - Sesimbra, 0
7.º - Zambujalense, 0
8.º - Praia de Milfontes, 0


PRÓXIMA JORNADA (4 de Julho): Barreiro Stara Zagora – Charneca; Zambujalense – Alfarim; Pescadores – Armacenenses; Praia Milfontes - Sesimbra

FUTSAL»» Benfiquistas do Seixal no 2.º mundial

No Casal do Marco, às  21 horas…

TERÇA-FEIRA FAZEM O ENSAIO GERAL FRENTE AO SPORTING BANHEIRENSE


A equipa de futsal da Casa do Benfica no Seixal vai fazer na próxima terça-feira, às 21 horas, no polidesportivo do Casal do Marco, o ensaio geral para o mundial de futsal das Casas do Benfica que se realiza no próximo dia 5 de Julho, no pavilhão do Estádio da Luz.


O adversário escolhido para o último teste da equipa encarnada, que está a caminho do mundial, foi o Sporting Banheirense.


De acordo com o sorteio realizado e transmitido em directo pela Benfica TV, os encarnados do Seixal ficaram inseridos no Grupo A / Federados juntamente com as casas de Vila Real, Caldas da Rainha e Viseu.  


Novos patrocínios e novos equipamentos


 Entretanto, o nosso jornal está em condições de adiantar que a direcção da Casa do Benfica no Seixal garantiu dois novos patrocínios [um para os guarda-redes e outro para os restantes jogadores] que irão permitir que a equipa se apresente em campo com novos equipamentos. 
                                                                 
    

GRANDOLENSE»» São várias as novidades

António Gomes passa a desempenhar apenas as funções de presidente…

CARLOS NEVES (EX-PAIO PIRES) VAI SER O NOVO TREINADOR DA EQUIPA 

Carlos Neves, que na época passada treinou o Paio Pires na 2.ª Divisão Distrital, é o novo treinador do Grandolense substituindo assim no comando técnico da equipa alentejana António Gomes que acumulava as funções de treinador e presidente.

Foram seis anos que estive como presidente e como treinador. Achei que era altura de descansar um pouco e optei por ficar apenas como presidente do clube, dando assim oportunidade a um treinador que conheço há algum tempo. Tenho vindo a acompanhar o seu percurso desde a altura em que esteve no Ferreirense. Há três anos atrás falámos mas chegámos à conclusão que não era a altura certa. Agora voltámos a falar, entendemos que estavam reunidas as condições e tudo ficou decidido”, explicou António Gomes ao JORNAL DE DESPORTO que na qualidade de treinador conquistou para o clube nas últimas seis temporadas um quarto lugar, dois quintos lugares, um sexto lugar, um oitavo e um nono lugar, para além de ter ganho uma Taça AF Setúbal.

Em relação a Carlos Neves, de 36 anos, importa dizer que antes de ingressar no Paio Pires orientou o Luso Morense, da Divisão de Honra da Associação de Futebol de Évora. Como treinador iniciou a sua actividade na Escola de Futebol Feminino de Setúbal, onde permaneceu sete épocas; em 2010/2011 e 2011/2012 esteve no Ferreirense e em 2012/2013 iniciou a época no C. Indústria.

António Gomes, que vai ser reeleito como presidente no acto eleitoral que se realiza na próxima segunda-feira, ao qual concorre apenas uma lista, adiantou ao nosso jornal que “os objectivos passam por fazer um pouco melhor do que tem sido feito nos últimos anos ou pelo menos igual. Foi isso que eu pedi ao treinador. Não somos candidatos à subida de divisão nem pensamos em ser campeões. O que queremos é fazer um campeonato dentro daquilo que temos feito nos últimos anos; ou seja, andar sempre do meio da tabela para cima e se possível nos lugares da frente”.



Djá (ex-Paio Pires) e Karadas (ex-U. Montemor) são reforços assegurados

O plantel para a nova época ainda não está totalmente definido mas neste momento já se pode adiantar que vai ser constituído com base na equipa temporada transacta, à excepção de Catota, Paulo Santos, Bruno Mendes, Wilson e Cajó que vão deixar de representar o clube.

Certas estão já as entradas de Djá, Neves e Sidney (todos, ex-Paio Pires), Karadas (ex-U. Montemor) que regressa ao clube depois de ter passado pelo Trofense (II Liga) e Quarteirense (CN Seniores) e Marco Soares que também está de volta a Grândola após se ter ausentado para o estrangeiro.

Para além destes jogadores é também um dado adquirido que serão promovidos à equipa sénior cinco juniores [um guarda-redes e quatro jogadores de campo].


Ainda não está certo mas é também muito provável o regresso do guarda-redes Washington que se ausentou a meio da época para a Holanda por razões de ordem profissional. 

TORNEIO LOPES DA SILVA»» Setúbal perde com Algarve

Foi a única derrota sofrida na competição…

SELECÇÃO DISTRITAL DE SUB-14 DESPEDE-SE COM DESAIRE

A selecção distrital da AF Setúbal de futebol de sub-14 perdeu, por 1-0, esta sexta-feira, em Salir, frente ao seleccionado do Algarve, na 5.ª jornada do Torneio Nacional Inter-associações “Lopes da Silva” 2015. Esta foi a primeira e única derrota dos jovens da nossa selecção averbada na competição.

Três empates, uma vitória e uma derrota. Este foi o saldo final da nossa selecção distrital de futebol de sub-14 na edição 2015 do torneio “Lopes da Silva”, que termina este fim-de-semana, no Algarve.

No jogo que fechou as contas para a equipa da AF Setúbal, a superioridade do conjunto algarvio foi reconhecida e o desfecho espelhou a primeira e única derrota da nossa formação na competição.

“Foi um jogo em que o Algarve, pela qualidade demonstrada, foi superior a nós e justificou o triunfo”, assumiu o seleccionador distrital, Alexandre Santana.

Instado a avaliar a participação da equipa nos cinco jogos da prova, o treinador não esqueceu a má sorte da equipa nos primeiros três desafios. “Aqueles três empates a zero hipotecaram as nossas aspirações a algo mais nesta competição. Foram jogos em que fomos claramente superiores em toda a linha, mas não tivemos a felicidade de marcar e sair vitoriosos”.   

Contudo, Alexandre Santana afirma que a prestação foi positiva. Temos que olhar para esta equipa como uma etapa de um processo evolutivo. Deixámos uma boa imagem do futebol de formação que é realizado pelos clubes do nosso distrito e isso foi reconhecido por todos”.

O treinador não rematou sem elogiar os jogadores. “Foram fantásticos na entrega que puseram em campo em todos os jogos. Mostraram que têm um futuro risonho à sua frente”.

O Torneio Lopes da Silva Algarve'2015, termina este sábado no Estádio Algarve local onde Lisboa e Porto discutem a vitória no jogo da final. Braga e Aveiro discutem o 3.º e 4.º lugar.

Fonte: Notícias  AFS 

FUTSAL»» Amora promove treinos de captação

Para Iniciados, Juvenis e Juniores…

TREINOS REALIZAM-SE NO RINGUE DO CLUBE RECREATIVO DA CRUZ DE PAU

O Amora Futebol Clube no seguimento da sua política desportiva que consiste para além de outras coisas em alargar o leque de modalidades, por forma a tornar-se um clube cada vez mais ecléctico, acaba de introduzir o futsal.


A secção, que foi recentemente criada, já está em funções e em plena actividade no ringue do Clube Recreativo da Cruz de Pau, local onde se realizam os treinos.


Desta forma, o clube convida todos os potenciais interessados em praticar a modalidade nos escalões de Iniciados, Juvenis e Juniores a comparecerem precisamente no ringue do Clube Recreativo da Cruz de Pau no dia 1 de Julho [quarta-feira], às 19h 30m, a fim de realizarem os tradicionais treinos de captação.


Para mais informações podem contactar os seguintes telefones: 96 26 84 255 ou 93 40 33 332.



PAIO PIRES»» Já é conhecido o novo treinador

Clube garante técnico de créditos confirmados…

JOSÉ CARLOS (EX-ALFARIM) VOLTA A TRABALHAR NO VALE D’ABELHA

O Paio Pires Futebol Clube, que na temporada anterior se classificou em quarto lugar no Campeonato Distrital da 2.ª Divisão, já tem treinador para a nova época desportiva.

O escolhido foi José Carlos Oliveira, técnico de 47 anos, que nas últimas seis épocas esteve ao serviço do Alfarim onde realizou trabalho bastante meritório.  

O JORNAL DE DESPORTO sabe que o acordo entre ambas as partes não foi fácil de conseguir mas após várias tentativas, e perante a insistência do presidente do Paio Pires, José Carlos Costa, acabou por se tornar uma realidade.

José Carlos Oliveira está assim de regresso a um clube que representou ainda como jogador e mais tarde como treinador de onde saiu para o Desportivo Fabril, e posteriormente para o Arrentela e Zambujalense, antes de ingressar no Alfarim.  



“O nosso projecto é uma aposta clara na formação”

José Carlos Costa, presidente do Paio Pires, visivelmente satisfeito com o acordo estabelecido que terá deixado muito boa gente surpreendida pelo facto do treinador ter optado por um clube da 2.ª divisão quando tinha convites de outros do primeiro escalão, adiantou ao nosso jornal que “o projecto do Paio Pires consiste numa aposta clara na formação aproveitando os juniores que sobem a seniores e outros jovens que queiram vir para cá”.


É evidente que vamos ter também um ou outro jogador mais experiente, como é o caso do Moreira que está de regresso, mas a verdade é que este é um projecto de três anos que passa sobretudo pelo futebol de formação. Daqui a dois ou três anos queremos ter em Paio Pires uma equipa sénior somente com jogadores formados no clube. Se temos formação devemos tirar proveito dela”, referiu a propósito o presidente do clube.  


VÍDEOS

Copyright © 2015 JORNAL DE DESPORTO ™ Designed by Templateism . Hosted on Blogger Platform.